Jayme se afasta de Taques e pode ser candidato, com Rui Prado

Em sua aventura eleitoral, o senador Pedro Taques não conseguiu, ainda, pactuar uma coligação que reúna as forças da direita partidária para a disputa do pleito de 2014 em Mato Grosso. A áreas de conflito se multiplicam, tanto com o PSDB, quanto com o PPS e o PTB e também com o DEM e o PSD que já especulam sobre o lançamento de uma terceira via, a ser encabeçada pelo velho cacique do ruralismo mato-grossense, o atual senador Jayme Campos, tendo o novato Rui Prado, executivo da Famato, como seu candidato ao Senado

Em sua aventura eleitoral, o senador Pedro Taques não conseguiu, ainda, pactuar uma coligação que reúna as forças da direita partidária para a disputa do pleito de 2014 em Mato Grosso. A áreas de conflito se multiplicam, tanto com o PSDB, quanto com o PPS e o PTB e também com o DEM e o PSD que já especulam sobre o lançamento de uma terceira via, a ser encabeçada pelo velho cacique do ruralismo mato-grossense, o atual senador Jayme Campos, tendo o novato Rui Prado, executivo da Famato, como seu candidato ao Senado

Com apoio do PSD, Jayme ensaia romper com Taques e tentar Governo como 3ª via

Romilson Dourado, do RD NEWS

Em novas mexidas no tabuleiro político neste feriado do Dia do Trabalhador, surgem em Alta Floresta, uma das cidades polos do Nortão, as primeiras articulações que devem resultar numa candidatura majoritária de terceira via. O senador Jayme Campos (DEM), descontente com o desprezo do grupo do colega Pedro Taques (PDT), pré-candidato a governador, anunciou, durante reunião com lideranças do DEM e do PSD e dos segmentos do agronegócio, que vai assumir projeto ao Palácio Paiaguás. Ele recebeu incentivo e até fez discurso já como virtual candidato a governador.

jayme campos rui prado alta florestaJayme Campos (de chapéu e mãos à frente), ao lado do presidente da Famato, Rui Prado (PSD), em reunião em Alta Floresta, deflagra articulações que devem resultar em sua candidatura ao Governo

Jayme se animou com a decisão de Blairo Maggi não ser candidato e também porque percebeu dificuldades de buscar a reeleição no palanque de Taques, que “enrola” para anunciá-lo como parceiro de chapa majoritária e passou a abrir espaço para pré-candidatos a senador de outras legendas, como Wellington Fagundes, do PR, e Serys Marli, do PTB.

Se Jayme topar mesmo ser candidato à sucessão de Silval Barbosa (PMDB), a oposição racha. Correriam de imediato para o palanque da terceira via não só legendas que estão com o pedetistas, como DEM, PSDB e PTB, mas também aquelas consideradas governistas, como PSD e PP. Nesse caso, o candidato da base seria ou o petista Lúdio Cabral ou o peemedebista Julier Sebastião.

O presidente da Federação da Agricultura do Estado (Famato), Rui Prado, filiado ao PSD, também participou do encontro. Seu nome foi lembrado como opção ao Senado. Jayme ficou de procurar outros partidos. A dois meses das convenções, pretende avançar. Ele já foi governador (91/94), prefeito de três mandatos de Várzea Grande e ocupa cadeira de senador desde 2007.

Categorias:Jogo do Poder

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.65.145.111 - Responder

    é muito mais coerente para a direita fazer campanha, novamente, para jayme campos, velho cacique conhecido pelos conservadores, do que para este aprendiz de jayme campos que é o pedro taques. a direita prefere o original e vai acabar descartando o genérico

  2. - IP 177.193.157.207 - Responder

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…verdade! O Pedro Taque não está com nada. Fez o mesmo jogo daqueles em que metia a lenha em suas aulas de direito constitucional. E na prática oq vimos: NAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAADA!

  3. - IP 189.125.68.2 - Responder

    Tomara que isso não ocorra, pois eu adoraria ver o Senador Pedro Taques ombreando junto com esse Jaime Campos nessas eleições. Melhor que isso, seria viver para ver Pedro Taques compartilhar a administração de Mato Grosso com o modo Jaime Campos de Governar.
    Entretanto, apesar dessas composições politicalhas, penso que, diferentemente de toda essa gentalha nefasta, (os atualmente eleitos e aqueles que pelas graças de Deus já passaram – ressalvadas as raríssimas exceções), Pedro Taques, apesar de ostentar essa maldita ideologia liberal, provavelmente porque ainda não teve tempo suficiente para compreende-la, possui brilho suficiente para se eleger sem a companhia dessas figuras, e apesar dos rumos o melhor, penso que detém inteligência bastante para administrar o Estado de Mato Grosso com menos corrupção e com mais justiça.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 + dezoito =