Obra do VLT facilitaria a conquista da prefeitura de Cuiabá pelo grupo do novo governador

 

Cidinho dos Santos, chefe do Gabinete, e Fábio Garcia secretário de Cidades com carta branca para retomar a obra do veículo leve sobre trilhos (VLT) em Várzea Grande e Cuiabá. Essas seriam as duas primeiras decisões importantes tomadas por Mauro Mendes antes mesmo das eleições, quando a vitória já se anunciava nas pesquisas internas.

A informação é de um dos mais importantes integrantes da coligação liderada por Mauro Mendes (DEM), que acaba de ser eleito governador em primeiro turno. Segundo a fonte, Cidinho “é unanimidade no grupo” e ainda seria o indicado pelo ministro da Agricultura e senador licenciado, Blairo Maggi (PP), do qual o afilhado é primeiro suplente pela legenda republicana.

Cidinho, no Gabinete

Cidinho por três vezes foi prefeito de Nova Marilândia, presidiu a associação dos prefeitos (AMM) e foi influente secretário de Blairo – foi decisivo na compra de 705 equipamentos rodoviários pelo Paiaguás, para o programa MT 100% Equipado -, integrando o grupo considerado de Ouro, que dava as cartas no governo e que tinha em sua composição além dele, Éder Moraes, Silval Barbosa, Eumar Novacki, Luiz Pagot, Geraldo de Vitto, Clóves Vettorato, Arnaldo Alves e Waldir Teis.

Fabinho, o nome de Mauro para o VLT

Fabinho, o nome de Mauro para o VLT

Fábio Garcia (DEM) é deputado federal e primeiro suplente do senador democrata eleito Jayme Campos. A fonte cita que o deputado, por ela chamado de Fabinho, é figura estratégica no plano que Mauro teria ganhar a eleição para prefeito em Cuiabá em 2020. O governador lhe entregaria a responsabilidade pelo VLT e ele teria que construir em um ano e meio, pelo menos parte do trecho de 22 quilômetros das linhas daquele modal de transporte nas duas cidades. “Feito isso, o Fabinho seria o candidato natural e imbatível para prefeito”, avalia.  Mauro – novamente pela fonte – acreditaria que essa obra jogaria por terra o desempenho do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que naturalmente deverá disputar a reeleição.

A mesma fonte acrescenta que outros nomes não foram citados para o secretariado e que esse assunto será tratado com naturalidade por Mauro, seu vice Otaviano Pivetta (PDT), o senador eleito Jayme Campos, o deputado federal reeleito Carlos Bezerra (MDB), o ex-governador Júlio Campos e outros líderes do grupo a um passo do poder.

FABINHO – Fábio Garcia é muito ligado a Mauro e foi seu secretário na prefeitura de Cuiabá em 2013 e 2014, quando se elegeu deputado federal com apoio de Mauro.

Eduardo Gomes, editor do boamidia

FOTOS:

1 – Arquivo boamidia

2 – Arquivo Agência Senado

3 – Arquivo boamidia

FONTE BOA MIDIA