PREFEITURA SANEAMENTO

CENSURA EM CAMPO GRANDE – Jornal Correio do Estado representará contra a juíza na Corregedoria do TRE e CNJ. Diretor Antônio João Hugo Rodrigues diz que houve agressão à liberdade de imprensa

Diretor do Correio do Estado, Antônio João Hugo Rodrigues diz que houve agressão à liberdade de imprensa
por MONTEZUMA CRUZ

O diretor do Correio do Estado, ex-senador Antonio João Hugo Rodrigues, informou que o jornal ingressará com representação na Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MS) e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra a juíza Elisabeth Rosa Baish, da 36ª Zona Eleitoral.

Antonio João ainda espera que a Polícia Federal promova sindicância para apurar essa operação. “Precisamos a confirmação com detalhes, porque, se os policiais estão em greve, quem veio ao jornal? São agentes de fato, ou agem disfarçadamente, apresentando-se como tal? E quando a polícia ocupa um prédio, um domicílio e, no caso, o jornal, deve trazer mandado judicial”, afirmou Antonio João.

O pedido da suspensão da divulgação da pesquisa teve por objetivo a retificação do item 12 para que constem 49 opções de escolha, incluindo todos os candidatos – o item coloca o deputado federal Edson Giroto (PMDB), candidato a prefeito de Campo Grande, enfrentando cada um dos sete candidatos, simulando o segundo turno.

O advogado do jornal, Laércio Arruda Guilhem, ingressou no TRE/MS com agravo de instrumento para obter o juízo de retratação e a revogação da liminar concedida, permitindo dessa maneira a divulgação da pesquisa.

No recurso, ele diz que a juíza equivocou-se. “Em vez de determinar a suspensão apenas da parte impugnada, ou seja, do item que trata da questão acerca do confronto entre os sete candidatos ao pleito eleitoral, o que é objeto dos itens 13 a 18, errôneamente indicado como item 12 pela Coligação Novo Tempo, equivocadamente, determinou a suspensão do resultado da pesquisa”.

fonte CORREIO DO ESTADO

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.20.41.193 - Responder

    ELEIÇÕES E CENSURA-JUSTIÇA OBRIGA FACEBOOK A TIRAR SITE DO AR PAGINA CONTRA CANDIDATO-MESMA AÇÃO CONTRA O GOOGLE,MAS DESTA VEZ A PÁGINA DE RELACIONAMENTOS PESSOAIS ACATOU RAPIDAMENTE E REMOVEU Á PÁGINA .´Página que se opunha á candidato á prefeitura de campo grande (MS)foi tirada do FACEBOOK.A pedido do candidato,a justiça considerou o conteúdo ofensivo ao candidato ALCIRES BERNAL(PP).O GOOGLE resistiu,mas foi obrigado a tirar um vídeo do BERNAL. ALÉM de ser uma ação arbitrária da justiça eleitoral que defende os candidatos acima de qualquer valor democrático,como é o caso da liberdade de expressão.Também é uma ação de censura a internet que apesar de ter sido restrita a um espaço especifico,abre um procedente para outros casos de censura idênticos.Na semana passada,o presidente da GOOGLE no país teve seu mandato de prisão expedido por se recusar a tirar o vídeo do ar.ELE chegou a ser levado para a prisão expedido pela justiça por se recusar a tirar o vídeo do ar.Ele chegou na ser levado para a delegacia,mas foi liberado.NO começo da campanha eleitoral,duas pessoas ligada a luta por moradia foram presas por distribuir panfleto contra candidato á releição ,CICERO LUCENA(PSDB),em JOÃO PESSOA(PB).O que a justiça eleitoral procura estabelecer é que não se pode fazer críticas a qualquer tipo aos candidatos periodo eleitoral.ALEM disso,há um grande avanço da direção de se instaurar a censura “democrática”no país.

  2. - IP 187.20.41.193 - Responder

    O JUDICIÁRIO é a grande ameaça a nossa expressão.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 + treze =