CEARÁ E VILSON NERY: Até pouco tempo Riva era amado e paparicado pelos colunistas sociais e jornalistas políticos. Muitos desses bajuladores eram pagos com recursos públicos da Assembleia, uma Casa que o “político preso” tinha como sua, e que agora – sob nova direção – repete os mesmos erros de dar as costas ao povo! Riva era amigo de políticos de diversas siglas, magistrados, defensores, advogados, dirigentes de entidades de classe, presidentes de partidos, empresários e – garante ele – até mesmo de alguns promotores de justiça. Agora amarga a solidão do cárcere. Mas não é justo Riva estar só! E quem o ajudou a desviar e gastar os recursos públicos?

Riva algemado no Fórum de Cuiabá. Imagem da TV Centro América

Riva algemado no Fórum de Cuiabá. Imagem da TV Centro América

Só tu, Riva?
POR CEARÁ E VILSON NERY

Conhecendo a falibilidade da natureza humana, as paixões e as dores de cada um, e ainda considerando a utilidade das penas de restrição de liberdade, estávamos em silêncio quanto ao caso. Mas quebramos o jejum, e vamos falar algo em relação ao senhor José Geraldo Riva, réu em centenas de processos nas justiças federal e estadual, por ora um dos presos provisórios do sistema penitenciário de Mato Grosso.

Se estiverem corretos os cálculos feitos pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos – SEJUDH, utilizados para a confecção do orçamento estadual, o preso famoso custa R$ 1.700,00 por mês ao erário.

Mas é injusto que o senhor Riva esteja só e isolado, pagando as dívidas para com a sociedade, ainda que aí o “rombo” causado nos cofres públicos seja somente de uns R$ 60,00 ao dia.

Lembremos que até pouco tempo o político era amado e paparicado pelos colunistas sociais e jornalistas políticos. Muitos desses bajuladores eram pagos com recursos públicos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, uma Casa que o “político preso” tinha como sua, e que agora – sob nova direção – repete os mesmos erros de dar as costas ao povo!

Riva era amigo de políticos de diversas siglas, magistrados, defensores públicos, advogados, dirigentes de entidades de classe, presidentes de partidos políticos, empresários e – garante ele – até mesmo de alguns promotores de justiça.

Agora amarga a solidão do cárcere.

Durante muito tempo nos posicionamos contra os atos do acusado em questão, divergimos da sua forma de gestão, da mordaça financeira que impôs na imprensa local, e da contaminação que o mesmo provocou na política local.

Fizemos a lavagem simbólica das calçadas do parlamento estadual, e idêntica assepsia na entrada da Justiça eleitoral, quando o advogado de Riva, no cargo de Juiz do TRE, fora indiciado pelo Superior Tribunal de Justiça sob a acusação de venda de sentença.

Como derradeira tentativa de manter o poder, antes de deixar a assembleia tentou forjar um concurso público para abrigar uma quantia variável de pessoas (de 400 a 1.200 amigos) mamando nas tetas públicas. Enfrentou resistência do MCCE. E desejou impor a sua “senhôra” no cargo de Conselheira do Tribunal de Contas, o que foi rechaçado por diversas entidades, pelo povo de Mato Grosso, e pelo MCCE.

Mas não é justo Riva estar só! E quem o ajudou a desviar e gastar os recursos públicos?

Por isso, o acusado também tem a chance de obter a sua “mega sena da virada”, assim como fez o doleiro Alberto Youssef, na Operação Lava Jato, e “seu” Mendonça, delator da Ararath, e que agora curte hotéis multi estrelas em Dubai.

Basta entender as previsões da Lei 9.807/1999, que trata da proteção a testemunhas de crimes que resolvem colaborar com a elucidação dos fatos, e a Lei 12.850/2013, que conceitua organização criminosa e traz a delação premiada (colaboração premiada), no inciso I do artigo 3.

Se bem inteligente, o acusado salva algum patrimônio, denuncia parceiros e contribui com a sociedade. Cumpre uma pena menor, depois curte uma vidinha simples, no anonimato, com a sensação de que tem alguma obra boa em seu currículo.

Depois de impor ao povo de Mato Grosso o tal do VLT, ao custo abusivo de um bilhão e meio de reais, obra que causa embaraço ao trânsito da Capital e Várzea Grande, às empresas e ao povo que por ali circula, há quase cinco anos (e que nunca será mais que um amontoado de ferro e cimento!), seria o mínimo que Riva poderia fazer para mitigar os danos que causou.

Pense bem Riva, não fique só!

 

ceará e vilson nery

Antonio Cavalcante Filho e Vilson Nery são ativistas do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral – MCCE em Mato Grosso.

Categorias:Cidadania

11 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.4.189.130 - Responder

    Rei posto, rei morto. Nada mais verdadeiro. Onde estão a quase totalidade dos blogs de Mato Grosso sustentados por ele? Onde estão as centenas de carros com o nome Riva escrito em letras metálicas? E finalmente onde estão os deputados caititus, inclusive 2 petistas, que salvo uma ou no máximo duas excessões também se loucupletaram com a roubalheira. Concordo com o autor, junto com Riva deveria estar pelo menos vinte caititus, no mínimo…

  2. - IP 189.10.67.250 - Responder

    O Riva esteve na mesa diretora da AL interruptamente de 1994 até 2014, exatos 20 vinte anos. Quantos deputados e suplentes passaram nesse período? Como foram 5 legislaturas e são 24 deputados mais suplentes por vez, podemos supor facilmente que mais de 100. Muitos aliás são deputados atualmente, Me pergunto: quantos deputados denunciaram alguma coisa ali dentro nesse período? Quantos propuseram (não só ameaçaram) CPI contra atos da mesa? Como o Riva se elegeu e reelegeu para a mesa, sempre com ampla vantagem, por todo esse período? Portanto, acho ingênuo acharmos que somente o Riva preso vai mudar alguma coisa na AL, a estrutura e mentalidade na minha opinião continua igualzinha, infelizmente só irão mudar os rostos de quem esta no poder!

    • - IP 187.53.1.88 - Responder

      Muda a coleira… mas a… É isto?

  3. - IP 177.221.96.140 - Responder

    O Ceará tem razão em reclamar do abandono que os bajuladores submeterem o Riva.

    Afinal deveria ser como os condenados e ex-presidiários Zé Dirceu e Zé Genoíno, cujos bajuladores jamais os abandonaram.

  4. - IP 187.183.132.231 - Responder

    Será que o MP quer mesmo pegar todo mundo? Não consigo admitir que os promotores sejam tão tapados!
    Basta ver o motivo que prendeu o Riva, nos 4 anos ele é um outro se revezaram como ordenadores de despesas porém o processo é a prisão veio só pra ele!
    Será que o Sérgio não via? Será que ele via e se omitia, será que no período em que ordenou despesas foi forçado a assinar com uma arma apontada pra sua cabeça?
    Óbvio que tiveram mais, porém infelizmente parece que apenas um interessa ao MP…
    Ceará, Vilson! Tenham certeza de que ele ficará sozinho!
    Duvido até mesmo que possam aceitar uma delação premiada!

  5. - IP 179.216.201.238 - Responder

    Acho que o Riva é ou foi o grande “GURU” de todos os corruptos de Mato Grosso nos ultimos 20 anos.

    O Éder Moraes, e tantos outros ladrões do dinheiro público da era Riva, entraram destemidamente de corpo e alma para o mundo do crime inspirados nos exemplos do Riva, principalmente movidos pela certeza da impunidade.

    Riva foi para todos eles o grande exemplo de que o crime compensa, que a corrupção por aqui seria o “grande negócio” para os corruptos de todas as matizes se darem bem.

    Riva deu a certeza aos aventureiros da politicagem, que em Mato Grosso, eles poderiam ficar milionários em bem pouco tempo, sem muitos esforços e sem correrem grandes riscos.

    Nesse sentido o Riva não era apenas o “CHEFE”, era também a grande inspiração para as mentes doentia dos politicoides corruptos.

    CORRUPTOS são BANDIDOS, MARGINAIS, DELINQUENTES e devem pagar exemplarmente pelos seus crimes.

    Acredito que outros CORRUPTOS (corruptores e corrompidos) devam ser também investigados e punidos.

    QUEM VIVER VERÁ!

  6. - IP 177.221.96.140 - Responder

    Alguém aí reparou como os comentaristas filopetralhas sumiram da área de comentários.

    Acho que eles pediram licença e foram para Salvador, a Capital da Bahia, para se juntarem aos outros na tarefa de aplaudir o nome do ex-tesoureiro João Vaccari.

    E ainda aplaudem o arrocho que a Dilma está aplicando no povo brasileiro para consertar a incompetência dos “cumpnheurus”.

    • - IP 187.53.1.88 - Responder

      Indignado tem um fixação muita suspeita nos companheiros petistas. Sugiro que Indignado procure o pastor Malafaia que afirma curar esse mal que atormenta a alminha dessa criaturinha tão infeliz…

  7. - IP 189.10.67.250 - Responder

    Se o problema de Mato Grosso fosse só o Riva e o Éder Moraes já era pra estar tudo resolvido agora, pois os dois estão presos e caíram em desgraça há um bom tempo. Haja ingenuidade!

  8. - IP 187.53.1.88 - Responder

    Quando Riva morrer teremos que enterrar Ceará e Vilson Nery no mesmo caixão porque esses dois não saberão viver num mundo sem Riva.

  9. - IP 179.216.201.238 - Responder

    Deus nos livre, Ubirajara Itagi, dessa maldita hora! Ainda faltam muitos ladrões do dinheiro público para serem punidos. Não quero “partir desta”, antes de testemunhar com os meus próprios olhos a espada da deusa Themis fazer valer a Justiça. Enquanto você Ubirajara, pensa em nos enterrar junto com o Riva, eu me preocupo como fazer para desgrudar as bocas de tanta gente que ainda continuam chupando o saco do meliante.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove − 4 =