Carlos Brito pode ser a surpresa na disputa da Prefeitura

Sempre muito bem informado sobre os bastidores da política, o jornalista Romilson Dourado destaca o fortalecimento do grupo político comandado por Riva, dentro da Prefeitura de Cuiabá e garante que, com a manutenção da forte rejeição popular a Galindo, Carlos Brito pode surgir como uma opção para a disputa da Prefeitura. A confirmação desta hipótese, representará uma volta por cima para Brito, afastado do governo estadual desde que confrontou o aparecido Éder de Moraes, governador de fato em Mato Grosso. Confira a análise de Romilson Dourado.

Galindo reforça participação do PSD e pode até apoiar Brito para prefeito
Romilson Dourado

O prefeito da Capital Chico Galindo (PTB) revelou mais uma senha de que Carlos Brito pode ser o candidato à sucessão municipal apoiado pelo Palácio Alencastro, caso desista mesmo da reeleição. Na recomposição do secretariado, o petebista manteve o mesmo espaço ao PSD de Brito, com 3 pastas. Galindo teve uma longa reunião com sociais-democratas no último final de semana, inclusive com participação do presidente da Assembleia, deputado José Riva. Foi desse encontro que ficou decidido que o ex-deputado e ex-presidente do Cepromat Wilson Teixeira, o Dentinho, assumiria a nova secretaria das Cidades, criada com a extinção da Habitação, e que seriam mantidos no primeiro escalão os indicados do PSD Luiz Poção (Cultura) e o próprio Brito, que conduz a política de comunicação.

A partir de agora as atenções e ações políticas da administração vão se concentrar mais em Brito, que foi vereador, presidente da Câmara Municipal, prefeito por 45 dias, deputado estadual e secretário de Estado da Casa Civil e de Justiça e Segurança Pública. Embora o PSD tenha sinalizado para apoio ao empresário Dorileo Leal, pré-candidato do PMDB, a tendência é de, nas convenções, tomar outro rumo e partir para candidatura própria, com Brito no páreo. De forma estratégica, o PSD, com entrega dos cargos de primeiro e segundo escalões, se distanciou do governador Silval Barbosa, que apoia Dorileo à sucessão em Cuiabá.

Embora não admita publicamente, Carlos Brito se torna o plano B de Galindo. Para a disputa a prefeito, a regra eleitoral estabelece que a desincompabilização de quem exerce função de secretário pode ser feita até 4 meses antes do pleito. Nesse caso, Brito continuaria no primeiro escalão até 7 de junho.

Trunfo

Aliados do prefeito consideram que ainda há tempo para a administração superar o desgaste político e ganhar popularidade, considerando que as principais obras, com melhorias na infraestrutura dos bairros, começam a ser concretizadas a partir de agora. Ademais, os próximos três meses vão ser marcados por investimentos pesados em propaganda. Mesmo sob críticas, a campanha do blá-blá-blá começa a repercutir positivamente, com reconhecimento de avanço em alguns setores com a gestão Galindo.

Prefeito desde abril de 2010, Galindo tem dito que não vai à reeleição. Sem alarde e fugindo do “bombardeio” dos opositores, que tentam elegê-lo como saco de pancada, o petebista está se fingindo de “morto político”, mas vem promovendo ações que podem trazer resultados e reconhecimento do eleitorado cuiabano. O programa Poeira Zero, que prevê asfaltamento de 30 bairros, com investimentos próprios de R$ 62 milhões, é um dos trunfos políticos do Palácio Alencastro, que conseguiu adquirir ainda frota de maquinário e registra em caixa R$ 100 milhões de superávit, algo inédito na história da Prefeitura de Cuiabá. Outra esperança é de melhorar a qualidade dos serviços de saneamento com a concretização da concessão dos serviços. São por essas e outras que o prefeito tem dito que “fará o sucessor”.

FONTE RD NEWS

Categorias:Cidadania

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.116.159.219 - Responder

    Vejam só onde foi parar Carlos Brito. Depois de pular de partido em partido, agora está no PSD do Riva e no governicho do Galindo. que decadência! E ainda pensa em se candidatar a prefeito…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

seis + 2 =