“Canalha, filho da puta” – diz Toffoli sobre Ricardo Noblat

Na saída de uma festa em Brasília, o ministro do STF e o jornalista se cruzaram; o que saiu da boca do juiz foi depois relatado pelo colunista, que condena sua participação no julgamento da Ação Penal 470; baixaria total

Brasil 247

Na noite de ontem (sexta-feira, 10 de agosto), o ministro José Antônio Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, expressou o que pensa do jornalista Ricardo Noblat. Os dois se cruzaram na saída de uma festa e o que se ouviu foram impropérios como “canalha, fdp” e daí pra baixo. Leia o relato postado pelo próprio Noblat:

“Acabo de sair de uma festa em Brasília. Na chegada e na saída cumprimentei José Antônio Dias Tóffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal.

Há pouco, quando passava pelo portão da casa para pegar meu carro e vir embora, senti-me atraído por palavrões ditos pelo ministro em voz alta, quase aos berros.

Voltei e fiquei num ponto do terraço da casa de onde dava para ouvir com clareza o que ele dizia.

Tóffoli referia-se a mim.

Reproduzo algumas coisas que ele disse (não necessariamente nessa ordem) e que guardei de memória:

– Esse rapaz é um canalha, um filho da puta.

Repetiu “filho da puta” pelo menos cinco vezes. E foi adiante:

– Ele só fala mal de mim. Quero que ele se foda. Eu me preparei muito mais do que ele para chegar a ministro do Supremo.

Acrescentou:

– Em Marília não é assim.

Foi em Marília, interior de São Paulo, que o ministro nasceu em novembro de 1967.

Por mais de cinco minutos, alternou os insultos que me dirigiu sem saber que eu o escutava:

– Filho da puta, canalha.

Depois disse:

– O Zé Dirceu escreve no blog dele. Pois outro dia, esse canalha o criticou. Não gostei de tê-lo encontrado aqui. Não gostei.

Atualização das 3h52m – Imagino – mas apenas imagino – que o ataque de fúria do ministro deve ter sido desatado por um comentário que fiz recentemente sobre a participação dele no julgamento do mensalão. Veja o comentário no video.

——————–

OUTRO LADO

Testemunha nega insultos de Toffoli a jornalista

Eduardo Pertence estava ao lado de Dias Toffoli na mesma festa em que Ricardo Noblat diz ter ouvido impropérios em série do ministro do STF; ele nega

Brasil 247

Na saída de uma festa em Brasília, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e o jornalista Ricardo Noblat, teriam se cruzado. O que se ouviu a partir daí foram adjetivos como “canalha, fdp” e outras coisas impublicáveis, segundo relato feito pelo jornalista. Uma testemunha que lá estava, no entanto, contra outra versão. Trata-se de Eduardo Pertence, filho do ex-ministro, Sepúlveda Pertence, que escreveu ao jornalista nos seguintes termos:

“Caro Noblat,

Aprendi a lhe respeitar e admirar desde criança, por consequência do meu pai, Sepúlveda Pertence, seu amigo e admirador.

Contudo, não posso deixar de demonstrar meu espanto com essa leviana notícia.

Estava eu, junto ao meu pai, nessa mesma festa.

Você foi recebido na mesa dela, com todas as loas e elogios.

Fiquei na festa até o final, chegando a acompanhar o Min. Toffoli até o seu carro, quando ele foi embora.

Afirmo não ter presenciado nada parecido com o que você noticiou aqui.

Não vi, nem ouvi dele, nada assemelhado as loucuras aqui publicadas.

De minha parte, testemunho que isso não houve.

De sua parte, espero que o Mensalão não esteja alterando sua noção de realidade.

Continue, fora isso, sendo o grande e admirável jornalista que sempre foi.

Com respeito, mas espanto.

Eduardo Pertence.”

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.64.225.94 - Responder

    O Noblat que nos perdoe mas o Tofoli vai cumprir a lai o medo Noblat é saber que a lei é clara o resultado o povo ja tem, as acusações foram quase todas levianas e com desvio de objetivos. Ficará mal quem vendeu peixe podre para o mercado o Noblat é sabidamente um deles. Que coisa .

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezessete + 5 =