PREFEITURA SANEAMENTO

CADA VEZ MAIS ENCANTADORA: Neste sábado, a jovem e bela cantora Marcela Mangabeira reencontra o público cuiabano, cantando o melhor da MPB. Há quem esteja com saudade de ouvi-la cantar com sua bela voz aveludada e até curioso para revê-la em show, que estará totalmente novo, pois com dois CDs lançados, um em 2005 e o outro em 2011, nenhum foi apresentado em show na terrinha

marcela mangabeira na pagina do enock

Cada vez mais encantadora

Neste sábado, a jovem e bela cantora Marcela Mangabeira reencontra o público cuiabano, cantando o melhor da MPB

BEATRIZ SATURNINO
DIÁRIO DE CUIABÁ – DC ILUSTRADO

Enfim, depois de nove anos, Marcela Mangabeira retorna à Cuiabá em um show solo, no palco do Vem Pra Arena, com edição de Natal, neste sábado, a partir das 19h30, e a entrada é gratuita. Ela é natural de Recife (PE), cuiabana de coração e hoje já “cariocou”, no seu sotaque. Sua projeção é internacional, com sucesso na Ásia, pelo gênero da Bossa Nova, que é o nosso Jazz brasileiro, mas seu trabalho é totalmente versátil, onde trilha a nova MPB, que é o caminho da música brasileira com linguagem contemporânea adaptada com a tecnologia.

Ansiosos? Há quem esteja com saudade de ouvi-la cantar com sua bela voz aveludada e até curioso para revê-la em show, que estará totalmente novo, pois com dois CDs lançados, um em 2005 e o outro em 2011, nenhum foi apresentado em show na terrinha.

Ambos foram produzidos com exclusividade para a Ásia, pela antiga gravadora Albatroz, do compositor Roberto Menescal. O primeiro CD se chamou “Simples” e foi centrado na bossa nova que consagrou Menescal e tantos outros. Depois de ter duas músicas inseridas na novela “Escrito nas Estrelas”(2010), da Rede Globo, e de ter gravações suas espalhadas em mais de 40 compilações diferentes ao redor do mundo, Marcela lançou o segundo CD, o “Colors of Rio”, que são regravações de hits todos em inglês.

Elogiada por personalidades da música e da crítica brasileira, dividiu palco com grandes nomes como Andy Summers, do The Police, abriu shows de artistas como Zélia Duncan e Paulinho Moska e participou de diversos grupos vocais, como Mulheres de Hollanda, Ordinarius, BeBossa e 4 Cantus.

Nesta trajetória, seu trabalho tem mais de cinco milhões de visualizações no Youtube, o que confere ao talento de Marcela Mangabeira o sucesso continuado, após sua ida ao programa Domingão do Faustão, no concurso “Novos Talentos”, onde foi finalista e lembrada com emoção com a música “É” do inesquecível Gonzaguinha. Isso foi em 2000 e muitas águas já rolaram, desde então.

Para quem não a conhece é um momento oportuno para apreciá-la no palco do Vem Pra Arena de Natal, no entorno da Arena Pantanal, onde ela fará 30 minutos de apresentação. Será um show elegante e com personalidade.

Marcela Mangaberia traz músicas inéditas com releituras de clássicos da MPB, num repertório nada óbvio, ou seja, de trabalhos não saturados de artistas conhecidos. Como sambas do Djavan e Ary Barroso, além do repertório da Ásia a Lady Gaga.

Pois bem, a cantora e intérprete Marcela Mangabeira está no Rio de Janeiro há 12 anos, desde então, quando se casou com o carioca Márcio Menescal. Mas sua ida já seria um movimento natural, na altura de tudo que já tinha feito na rebarba do Faustão, pois não tinha mais para onde crescer no Estado de Mato Grosso.

Hoje não está mais casada e mora pertinho da Lapa, pertinho do Buxixo. E no Rio seu trabalho está entre gravações comerciais, aulas de canto por ela e tem seu trabalho artístico, que vai de bares a grandes eventos fechados.

Além de desenvolver projetos em parceria com outros artistas como o “Caetanamente”, com o legítimo cuiabano Maurício Detoni, com quem sempre faz shows corporativos em Cuiabá, pelo menos duas vezes por ano. Projeto este que existe há 17 anos e retomaram há pelo menos dois.

“Cada vez que venho para cá, vejo uma cidade maior e cosmopolita. Já não tem muita diferença em nível de estrutura para as cidades grandes. Na minha época não tinha muito que explorar aqui, como hoje é possível para os artistas explorarem em Cuiabá, sem precisar ir para o eixo Rio e São Paulo, por exemplo, por conta da internet e do crescimento da cidade. Mesmo porque se corre o risco de ser só mais um entre tantos outros muito bons lá fora”, observa a cantora.

Em Mato Grosso, Marcela Mangabeira morou em Várzea Grande, desde os 10 anos de idade, quando veio do Recife, e depois foi para o bairro Boa Esperança, em Cuiabá, já em trânsito para o Rio.

“O CD acabou!”, como verbaliza a cantora, que, com trabalho independente, está desenvolvendo um novo que será preparado em formato audiovisual, de pelo menos sete músicas, como se fosse um EP, mas em vídeo para internet, com a possibilidade de músicas para baixar.

A ideia de lançamento é para início do segundo semestre do ano que está à porta, depois das Olimpíadas do Rio 2016.

marcela mangabeira nove anos depois na pagina do enock

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 − um =