gonçalves cordeiro

Bolsonaro ganhou a eleição. Como sobreviveremos a este filme triste?


Uma onda pró-Haddad e a favor da democracia começou a se formar, na reta final da eleição para a presidência, mas não deu. Bolsonaro conquistou 55% dos votos, contra 45% dos votos de Fernando Haddad. É fato: a direita hoje tem uma maior base eleitoral do que a esquerda do Brasil.

Como bem nota o analista André Augusto, do blogue Esquerda Diário, “Bolsonaro venceu as eleições mais manipuladas da história recente do país”. Bolsonaro se beneficiou da radicalização do sentimento antipetista, implementado pela mídia golpista e pelo monumental esquema de manipulação montado através das redes sociais pelos empresários que mal se escondem atrás do capitão, e se beneficiou do derretimento da direita tradicional, especialmente da catástrofe do PSDB. Ninguém imaginava que Alckmin, no plano nacional, e Zé Pedro Taques, em Mato Grosso, fossem ter um desempenho tão inexpressivo nas urnas. O PSDB se esborrachou mas os capitalistas sempre famintos por dinheiro, tiveram a sorte de contar com um palhaço providencial, esse direitista maneiroso, que caiu no gosto da maioria de nosso povo.

E mal terminou a votação, Temer e Bolsonaro já estão dialogando para ver como poderão apressar a Reforma da Previdência e enfiá-la pela goela de nosso povo abaixo. O governo golpista continua, agora consagrado pela votação democrática.

Além do ataque às aposentadorias, as privatizações de todas estatais, sim, de todas, incluindo Petrobras, Caixa e Banco do Brasil, também estão na agenda do novo presidente, para favorecer o imperialismo, dizendo que quer favorecer o povo.

Donald Trump está rindo à toda. Foi o primeiro a ligar para o palhaço de filme de terror, agora entronizado como homem mais poderoso do Brasil. Com Bolsonaro, mais do que nunca seremos um quintal dos Estados Unidos – e Trump comemora, na verdade, uma vitória dele mesmo, de sua política.

Mas essas são palavras de um blogueiro de esquerda, envelhecido e certamente entristecido neste momento. Lá fora, ouço fogos explodindo e vi pelas ruas, na volta do Centro de Eventos, neste domingo, em Cuiabá, muitas pessoas do povo comemorando. Sim, a vitória do 17 é sempre uma desculpa para beber umas brahmas a mais. E com essa chateação do povo com relação à nossa casta política, da qual o PT não soube se descolar tanto assim, realmente a situação tá complicada. Vai merecer todo aquele esforço hercuúeo de que falou o rapper Mano Brown em seu discurso no Ato da Virada, no Rio de Janeiro, no meio da semana passada.

Bolsonaro mal sabe se expressar. Depois de eleito já estrelou uns três discursos contraditórios entre si, neste domingo, na TV e nas redes sociais. Seu governo vai ser uma confusão só, imagino eu. E para superar essa confusão a oposição brasileira precisar[a demonstrar uma competência que não demonstrou pelo menos em sua cúpula, como se viu na zanga de Ciro Gomes com o Haddad, no plano nacional, e no estranho enfrentamento do Carlos Abicalil com a professora Edna Sampaio, no plano regional.

Está mais do que óbvio que o programa de governo do capitão apalhaçado será uma violenta continuidade das reformas de Temer, aprofundando a retirada de direitos da reforma trabalhista,com  ataque às aposentadorias e privatizações de todas estatais para favorecer o imperialismo. Repito aqui: o capital estrangeiro, em primeiro lugar o norte-americano, esperam superexplorar a classe trabalhadora, arrancar as riquezas nacionais e suas principais empresas, como a Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e os Correios. A verdade é que a maioria do povo, enfeitiçada pelo Bolsonaro, deu respaldo a essa espoliação de nossas riquezas.

Para enfrentar uma barra dessas, temos que realinhar nossas fileiras. Fortalecer a Frente Brasil Popular. Fortalecer as organizações independentes e autônomas do povo.
Mas o que escrevo agora já foi escrito muitas vezes anos afora. Escrevo também para esfriar a cabeça, me tranquilizar. É preciso que saibamos definir nossas metas e garantir nossa unidade. Trabalhar sobre as contradições dos adversários.´

É muito triste ver o Magno Malta, derrotado pelos urnas no Espírito Santo, já saltitando em torno do capitão, certamente planejando uma volta às cercanias do poder que os votos de mais de 57 milhões de brasileiros e brasileiras garantiram a este palhaço de filme de terror e suas vivandeiras.

Nos filmes de terror, o palhaço malvado acaba sempre derrotado no final. Esperemos que também consigamos sobreviver ao desafio que temos diante de nós.

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Em conhecimento e cultura,será melhor que Lula é Dilma juntos.Ele formado na Aman, eles semi- analfabetos populistas,amigos dos pobres Chaves,Maduro,Morales,é do uruguaio cujo nome fiz questão de esquecer.

    • - Responder

      É isso aí, e esses Petistas agora torcendo Contra a fazendo oposição irresponsável, não vai ser fácil, mais como sempre o bem prevalecerá.

    • - Responder

      É Jornalista, como sempre vcs fizeram, vão começar torcer contra e oposição irresponsável, concordo plenamente com o Osmir, tenho certeza que será um governo sério e responsável, e vocês Petistas sempre fazendo o que sabem de melhor, ofendendo e diminuindo pessoas. Venceu a maioria, aceita e vcs ajudar a fazer dar certo.

  2. - Responder

    Eu sinceramente, espero que esses 4 anos passem logo. Agora não tem mais reeleição né? Então…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − quatro =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.