BOA NOTÍCIA: vem aí Hospital Público de Cuiabá

O povo pobre de Cuiabá e de todo o Mato Grosso, parece que verá superado, nos próximos meses, um dos mais graves problemas que enfrenta: a inexistência de um hospital público de grande porte, que possa atender quem não tem muita ou nenhuma grana, na hora que precisa se submeter a uma cirurgia de média e alta complexidade.

As cenas constrangedoras de cidadãos pobres jogadores pelos corredores do velho e sucateado Pronto Socorro de Cuiabá ao que tudo indica, também deixarão de acontecer.

Este período eleitoral de 2014 está servindo para colocar em destaque a obra que une Governo Federal e Governo do Estado, na construção das novas instalações do Hospital Universitário Júlio Muller, já em andamento, na divisa de Cuiabá com Santo Antonio do Leverger. Em sua campanha no rádio, na TV e nas ruas, Lúdio Cabral (PT), com toda razão, não fala noutra coisa, destacando este importante investimento do governo da presidenta Dilma em atendimento aos acumulados reclamos de nossa comunidade. Com Dilma, no comando, não poderia ser diferente.

Na semana passada, o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), depois de dois anos de idas e vindas, também conseguiu, finalmente, tirar do discurso e efetivar o compromisso de um novo Pronto Socorro na cidade.

De acordo com o que o governante anunciou na quarta-feira (17) o novo pronto-socorro terá 21 mil metros quadrados de área construída, mais de 300 leitos, e ocupará sete hectares próximos ao Centro de Eventos do Pantanal. A obra exigirá um investimento da ordem de R$ 100 milhões. Do total de recursos, R$ 75 milhões serão investidos na construção do hospital e R$ 25 milhões na compra de equipamentos. Parte dos recursos já está garantida para dar início ao processo licitatório. Mauro Mendes estipulou o prazo de 22 meses para a obra ficar pronta.

Além dos serviços de urgência e emergência, também serão disponibilizados consultas e exames nas áreas de cardiologia, neurologia, angiologia, cirurgia vascular, ortopedia, cirurgia geral, ginecologia, urologia, entre outras.

A nova estrutura contará com seis centros cirúrgicos, 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 38 leitos de observação, 198 para internação e outros 20 leitos exclusivos para tratamento de queimados. Para facilitar a mobilidade o hospital contará com 444 vagas de estacionamento e um heliponto.

Para viabilizar a obra, o prefeito já iniciou articulações com Brasília e com o atual governador, Silval Barbosa. A parceria com o governo de Dilma Roussef também será essencial. No vídeo acima você pode visualizar, em propaganda produzida pela Prefeitura, para vender o seu peixe, como deve ficar o novo Pronto Socorro de Cuiabá, se não houver solução de continuidade no compromisso feito por Mauro Mendes.

Destaque-se, então, que eleição não é só baixaria, xingamentos, impropérios, como pode imaginar alguém que analise o comprometido noticiário que nos tem sido oferecido por sites e jornais que se limitam a veicular (a que custo?), os diferentes releases que são produzidos pelas assessorias dos candidatos. Nossa imprensa mostra-se mais uma vez viciada quando não aprofunda nada, não investiga os problemas que a campanha vai colocando para melhor esclarecimento das pessoas e só contribui para o espanto e a perplexidade dos cidadãos-eleitores.

Eleição também pode nos trazer boas notícias – o a perspectiva de contarmos não com um mais com dois bons hospitais públicos em Cuiabá deve ser comemorada. Assim como se deve comemorar, mais adiante, a conclusão das obras da Copa que já nos custaram também desespero e ranger de dentes.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

18 + 4 =