ANTONIELLE COSTA: Desembargador Orlando Perri, presidente do TJMT, baixa portaria e reconhece o Sindojus como representante dos oficiais de Justiça em suas negociações salariais

SINDICATO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA

Perri baixa portaria que reconhece o Sindojus

Antonielle Costa

MATO GROSSO NOTICIAS

 

 

Orlando Perri, desembargador e presidente do TJ, reforça a representatividade política dos servidores, credenciando o Sindojus para as negociações salariais representando a categoria dos oficiais de Justiça

O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Mato Grosso (Sindojus) é quem vai deliberar sobre os direitos e deveres da categoria em breve. Isto porque é certo que a representatividade do sindicato será reconhecida nos próximos dias, pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando Perri.

A decisão irá afastar o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sinjusmat) de todo movimento que envolva os oficiais de justiça, inclusive da discussão que debaterá a verba indenizatória.

Recentemente, o Sindojus por meio de seu presidente, Éder Gomes de Moura, ingressou com um pedido junto ao TJ, para que a entidade fosse reconhecida e que as questões que envolvem os oficiais sejam tratadas somente por ele.

O pedido foi acatado por Perri, segundo informações de bastidores e a portaria reconhecendo o sindicato como uma entidade representativa deve ser publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) nos próximos dias.

De acordo com uma fonte do TJ, não se trata de um novo reconhecimento, mas de uma retificação, uma vez que em 2010, o então presidente José Silvério já havia feito.

Comissão

Um representante do Sindicato dos Oficiais foi inclusive convocado para fazer parte da Comissão de Negociação que promove estudos relativos a adequação da Verba Indenizatória por Atividade Externa – VIPAE.

Greve

O presidente do Sindojus declarou recentemente total e irrestrito apoio ao presidente do TJ diante da ameaça de alguns setores de deflagrarem greve por reajustes salariais. Para Eder, pedir aumento no início da nova gestão beira a irresponsabilidade.

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.110.212.166 - Responder

    Os Oficiais de Justiça, assim como outros servidores, não pede aumento de salário, sim aplicação das progressões vertical e horizontal, assim como todos outros servidores; portanto, o senhor EDER esta equivocado na sua forma de pensar, acredito eu que o mesmo, só pode esta sendo usado pelo TJ pensando dessa forma; uma vez que foi firmado um acordo de implantação das referencias, cujo era o lemite até 31.12.2012; o qual foi firmado no ultimo movimento deflagrado e não cumprido. Ou seja, estamos reivindicando um direito assegurado por Lei, que é correção das tabelas do SDCR.
    13.04.2013
    Agnaldo Barbosa dos Santos (Oficial de Justiça)

  2. - IP 186.218.198.177 - Responder

    Concordo amigo Agnaldo, nóis não estamos pedido realmente aumento, acho eu que a categoria agora mas do nunca tem que se unir mesmo, esse presidente do sindicato esta muito equivocado, não tem conhecimento que VIPAE não e salário, temos que lutar mesmo, principalmente quem esta na reta final de Judiciário prestes a se aposentar, porque perde tudo isso, e o salário vai lá em abaixo.

  3. - IP 177.203.41.60 - Responder

    É a Sociedade precisa saber que estamos buscando é a aplicação de NOSSOS DIREITOS ASSEGURADOS POR LEIS e não aumento salarial. Quando ao empasse entre os dois sindicatos, a “traição” dos Oficiais de Justiça com o Sinjusmat é uma coisa excelente, pois o presidente sempre traiu as OUTRAS CATEGORIAS por causa dos Oficiais, apenas citando um exemplo: quando os Agentes da Infancia estavam para conseguir receber a PERICULOSIDADE (que é muito justa, pois realmente correm perigo de vida), o nobre Presidente do Sinjusmat se COLOCOU CONTRA e disse que isso prejudicaria os Oficiais e sua busca pelo aumento na VIPAE (como se fosse ele quem ordenasse pagamentos no TJ MT). e acreditem não sei como ANULOU o projeto no TJ para os Agentes não receberem o Adcional de Periculosidade. Agora ele esta recebendo o troco dos seus APADRINHADOS. É A vida ela da muitas volta. abraço a todos

  4. - IP 189.31.56.132 - Responder

    Rosenval – Presidente do sinjusmat aqui vai a minha sugestão, já que os pequenos servidores, tais como técnicos, auxiliares não tem respaldo do Tribunal de Justiça, por favor feche a porta d o Sinjusmat porque não precisamos de Sindicato, veja só, tenho 26 anos servindo o TJ/MT o meu salário mal dá para pagar água, luz, e uma pequena sesta básica e voce o que faz?

  5. - IP 177.5.126.73 - Responder

    Enquanto isso, os servidores de gabinete só perdem a força! Os vencimentos desses são os menores, e ainda têm de fazer o trabalho da secretaria, que na maioria é muito ruim! Uma M…!

  6. - IP 187.6.109.130 - Responder

    mas nao é interesse dos oficiais a greve e sim dos técnicos… e outros cargos ou estou errado ??

  7. - IP 187.6.48.210 - Responder

    Onde estava o Sinjusmat quando na implantação do SDCR, uma vez que os servidores concursados no Cargo de Contador e Partidor Judicial, foram enquadrados como Técnico Judiciário? Além de termos uma regressão funcional e salarial, se isso ocorresse com os oficiais de justiça, com CERTEZA não teria acontecido. ESTAMOS INDIGNADOS ANTE A INÉRCIA DO SINDICATO.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

10 − 9 =