PREFEITURA SANEAMENTO

ANTERO: Ferrovia em Cuiabá, o sonho acabou

Antero Paes de Barros critica atitudes de Blairo Maggi, que nunca se empenhou para trazer a ferrovia até Cuiabá

Ferrovia em Cuiabá. O sonho acabou
POR ANTERO PAES DE BARROS

Trabalhei profissionalmente no Diário de Cuiabá na década de 70. Lembro-me perfeitamente da boa convivência com Adelino Praeiro, Adilson Lopes, o baixo, Luiz César, o editor, e Toninho de Souza, aquele que nunca se candidatou vereador. Bons tempos. Cobria a Assembleia e fazia o noticiário esportivo. Depois fiz alguns artigos esporádicos, quando estava em exercício de mandatos. Agora, fora do parlamento e editando diariamente o blog do Antero volto a fazer semanalmente um artigo no Diário, em espaço colocado à disposição por Gustavo de Oliveira. Neste artigo que marca o retorno, trato do fim do sonho da ferrovia.

A ferrovia não chegará a Cuiabá. Essa a única tradução possível das afirmações do senador Blairo Maggi que “se não houver uma solução política a ferrovia não coloca os trilhos em Cuiabá”. Não precisa ser nenhum Champolion para traduzir o que o senador está dizendo. Blairo apenas evitou dizer que economicamente não interessa para a empresa que detêm a concessão da ferrovia chegar com os trilhos em Cuiabá, pois daria prejuízo. Por isso a empresa desistiu do trecho.

Pode parecer simples, mas não é. O que se afirma com todas as letras é que Cuiabá e a baixada não produzem nada que justifique a presença dos trilhos aqui. Tanto isso é verdade que ao defender o ponto de vista de solução política, Blairo faz a abordagem que, futuramente os trilhos devem avançar em direção ao Chapadão do Parecis. Mais uma vez, traduzindo: só justifica a chegada dos trilhos em Cuiabá, se posteriormente eles forem levados para outra região produtora de soja. Simples, a economia e a possibilidade de retorno é que direciona os investimentos.

No dia seguinte às constatações de Maggi, que por mais cruel que possa parecer é verdadeira, pois os trilhos não chegarão aqui mesmo, o secretário de logística do governador Silval Barbosa tenta ludibriar a população dizendo, no blog do Antero, que mantenho diariamente, que “Blairo sabe que a ferrovia vai chegar em Cuiabá”. Ao combater o que considera visão pessimista de Blairo Maggi, o filho do idealizador da ferrovia diz que “Blairo manifestou uma visão mais de empresário do que de político”. E arrematou que “com a nova política ferroviária do País, com a possibilidade dos trilhos seguirem para Porto Velho, o caminho está aberto para a conquista idealizada pelos cuiabanos”.

Nós conquistamos a possibilidade da ferrovia politicamente, com a luta do senador Vuolo e depois com Dante lutando junto a Mario Covas, na época governador de São Paulo e Fernando Henrique para construir a ponte que uniu São Paulo a Mato Grosso e permitiu a entrada dos trilhos em nosso Estado. O ex-presidente Fernando Henrique participou da chegada dos trilhos em território mato-grossense, ainda no governo Dante. Depois, os trilhos chegaram a Alto Taquari e daí a programação para Rondonópolis.

É preciso destacar que quando Olacyr de Moraes ganhou a concorrência para construir a ferrovia, o contrato de 180 anos previa a chegada dos trilhos até Cuiabá. Vai parar em Rondonópolis como anunciou Blairo, por falta de empenho político dos governantes. E quem governava o Estado era o próprio senador. A visão do senador é a de que se torna desnecessária a vinda dos trilhos para Cuiabá e, por isso não lutou para exigir da ALL, que hoje detêm a concessão, a marcha para a capital mato-grossense.

Ora, o momento da luta política era aquele. Quando a ALL anunciou que não tinha interesse na continuidade da linha até Cuiabá era necessário dizer: ou vocês cumprem o contrato integralmente, ou nós vamos licitar novamente a linha toda. Nada disso foi feito. A Assembleia assistiu passivamente. A nossa bancada federal se omitiu. E os governos federal e estadual não se opuseram aos interesses da ALL. Resultado de tudo isso, mais lucro para a empresa e o fim do sonho de ver a ferrovia em Cuiabá. Pelo menos por mais algumas décadas. Escrevo isso hoje, com a tranquilidade de quem lançou advertências na época, mas era tratado como se fosse crítica ao adversário político. Não era. Aí está o resultado: ferrovia em Cuiabá. O sonho acabou.

*ANTERO PAES DE BARROS é radialista, jornalista, advogado, ex-vereador, deputado constituinte e senador da República.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.31.5.170 - Responder

    FALA TUDO, MENOS QUE A FERROVIA CHEGA ATÉ RONDONÓPOLIS PELAS MÃOS DO PT.
    FERROVIA EM CUIABÁ PRA QUÊ? CUIABÁ TEM UMA INDUSTRIA – DE VELA.
    ABORDAR O FATO QUE NEM ELE ENQUANTO SENADOR, NEM OUTRO POLITICO DE MT JAMAIS PENSOU
    EM AJUDAR A FOMENTAR INDUSTRIAS QUE PUDESSEM MANUFATURAR NOSSAS DEBENTURES, ISSO ELE NÃO FAZ…É UM GRANDE DEMAGOGO, CONVERSADOR FIADO…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze − 13 =