NOVA SB 159019 - GOV MT - MT EM AÇÃO

André Pozetti que continuar atuando como juiz do Tribunal Regional Eleitoral; junto com ele, disputam a vaga de jurista os advogados Armando Biancardini Cândia e Marcelo Theodoro. Escolha cabe à presidenta Dilma

O advogado André Pozetti já vem atuando como juiz eleitoral substituto, no TRE_MT e tenta agora um novo mandato, como representante da categoria dos advogados. Junto com ele, concorrem Armando Cândia e Marcos Antônio Theodoro. A escolha é feita pela presidenta Dilma Roussef, a partir de indicação bancada pelas lideranças políticas do Estado e do Congresso Nacional

O advogado André Pozetti já vem atuando como juiz eleitoral substituto, no TRE_MT e tenta agora um novo mandato, como representante da categoria dos advogados. Junto com ele, concorrem Armando Cândia e Marcos Antônio Theodoro. A escolha é feita pela presidenta Dilma Roussef, a partir de indicação bancada pelas lideranças políticas do Estado e do Congresso Nacional

Recentemente, o presidente do STF e do CNJ, ministro Joaquim Barbosa defendeu o fim da representação dos advogados trabalhistas na Justiça Eleitoral por que, segundo ele, seria um foco de corrupção. Falou também contra os conluios que advogados e juízes costumariam armar eles. Os advogados protestaram, se esgoelaram, chamaram Barbosão de autoritário, porra louca. Mas enquanto o debate rola, as vagas continuam sendo preenchidas por decisão formal da presidência da República. Só que as indicações e escolhas são feitas, de fato, com base em conchavos políticos regionais. Aqui mesmo, em Mato Grosso, uma nova disputa se desenha e o advogado André Pozetti parece que gostou da experiência e quer ser reconduzido ao cargo. Confira o noticiário. (EC)

INSCRIÇÕES DEFERIDAS

Três advogados disputam vaga de jurista no TRE

Antonielle Costa

MATO GROSSO NOTICIAS

 

Três advogados tiveram as inscrições deferidas pelo Tribunal de Justiça para disputar uma vaga de jurista no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso.

André Luiz Pozeti (que tenta um novo mandato), Marcelo Antônio Theodoro e Armando Biancardini Cândia irão integrar a lista tríplice para escolha do novo membro da Corte Eleitoral.

A advogada Cristiane de Almeida Coutinho chegou a se inscrever na disputa, mas teve o pedido indeferido, por não ter comprovado o exercício da advocacia no período mínimo de dez anos.

A documentação apresentada pela advogada também não obedece à alínea b do parágrafo único do art. 5º (ausência de autenticação) do Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, conforme publicação disponível do Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta sexta-feira (5).

Dentre as documentações apresentadas pelos advogados para terem as inscrições deferidas estão: certidão da OAB indicando sua inscrição, inexistência de penalidade disciplinar e débito na tesouraria; certidões relativas às ações penais e cíveis das distribuições dos feitos estaduais e federais da Comarca em que é domiciliado; Curriculum vitae e documentos que comprovam os dez anos de prática profissional, conforme estabelecido na Resolução n. 21.461/2003-TSE.

“Posto isso, acolho as inscrições de André Luiz de Andrade Pozeti, dispensando-o da comprovação do efetivo exercício da advocacia, com fundamento no art. 5º da Resolução TSE n. 21.461/2003, Marcelo Antônio Theodoro e Armando Biancardini Cândia, e Indefiro as inscrição de Cristiane de Almeida Coutinho, pela ausência de prova do efetivo exercício da advocacia”, diz um trecho do despacho do presidente do TJ, desembargador Orlando Perri.

A partir da publicação, abre-se o prazo para impugnação. Em seguida, o feito será colocado na pauta da próxima ordinária do Tribunal Pleno para definição da ordem da lista tríplice.

Composição

Atualmente, o Pleno do TRE é composto por: um juiz federal (Rodrigo Navarro Vieira), dois juízes do Estado (Sebastião de Arruda e Francisco Alexandre Ferreira Mendes Neto), dois advogados na condição de juristas (Samuel Dália Junior e José Luiz Blaszak) e um procurador regional eleitoral (Marcellus Barbosa Lima).

Suplentes: Marcos Henrique Machado (desembargador), José Ferreira Filho (desembargador), Pedro Francisco da Silva (juiz-federal), Alberto Pampado Neto (juiz estadual), Gilperes Fernandes da Silva (juiz estadual) e André Luiz Pozeti (advogado) e André Jacob Gonçalves (advogado).

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    explica melhor essa história, jornalista enoc; tá havendo corrupção no tre? eu confio muito na desembargadora maria helena, ele está lá e não iria se calar se houvesse sujeira.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

sete − 6 =