AGENDA CULTURAL: Luciana Bonfim mistura samba e siriri. Uma das cantoras e compositoras mais requisitadas das noites cuiabanas, Luciana faz nova apresentação nesta quinta (16), no Chorinho.

luciana bonfim na pagina do enockLuciana Bonfim mistura samba e siriri

Nesta quinta, cantora comanda “Vem Cair no Samba”, no Chorinho

DC Ilustrado – DIÁRIO DE CUIABÁ
Luciana Bonfim, uma das cantoras e compositoras mais requisitadas das noites cuiabanas, acaba de completar 35 anos de idade com muito samba e amor e pretende lançar seu primeiro CD ainda esse ano. Enquanto o CD não vem, ela continua fazendo seus shows. Nesta quinta(16), ela volta a se apresentar no Chorinho, cantando músicas de compositores brasileiros de renome e também suas próprias composições.

Genuinamente cuiabana, Luciana Bonfim resgata o samba de raiz preservando a cultura regional através do som da viola de cocho, mocho e ganzá que entoam em suas composições como em ‘Samba de Pequizá’ que, com certeza, estará presente no álbum. “Finalmente eu vou gravar meu primeiro disco”, adianta e completa: “A intenção é dar uma sonoridade conhecida pra gente que é daqui. Vai ficar um barulho bom, um ruído pra quem tem curiosidade pelo som da terrinha, vai ficar bonita a mistura do samba com o siriri”.

A cantora canta e encanta com sua voz nas casas de samba da capital. A casa de samba e choros Chorinho é um lugar em Cuiabá que abriu seu coração para o samba. “Quando me nasceu o samba, fui convidada pra cantar no Chorinho”, revela. O Sesc Arsenal é outro local onde Luciana costuma apresentar seu show autoral, constantemente podemos encontra-la espalhando seu talento por lá. Ela também já foi atração em aberturas de shows de cantores reconhecidos nacionalmente, como Martinho da Vila.

Luciana Bonfim começou a cantar ainda muito pequena, aos seis anos de idade. Filha de boêmio, cresceu ao som de cantores como Lupicínio Rodrigues, Altemar Dutra, Noel Rosa, Chico Buarque, Tom Jobim, entre outros. O gosto musical passou de pai para a filha. Aos 20 anos Luciana começou a cantar profissionalmente. Seu primeiro show foi com a sua primeira banda, chamada Café Pekeno, que tocava muita música popular brasileira, além de músicas autorais. A banda começou se apresentando em festas de amigos, depois em algumas casas noturnas, congressos e festas na UFMT – Universidade Federal de Mato Grosso.

Nunca estudou música, mas teve aulas de técnicas vocais com a fonoaudióloga Cristiane Puerta. “Ela salvou minha voz do desgaste que a noite traz”, conta. Luciana é formada em Marketing e trabalha em uma ONG Indigenista. “Faço um trabalho muito respeitoso e bonito” conta.

Fã de Clara Nunes, Elis Regina, Chico Buarque, Noel Rosa, Paulinho da Viola, entre outros, Luciana é apaixonada pelo samba. Acredita que não foi uma escolha feita por ela, mas o samba foi quem a escolheu. Apesar de gostar de outros estilos como rock, jazz e soul, Luciana declara: “O samba é a linguagem musical que melhor representa o que sinto e o que gosto de dizer para as pessoas. É onde eu desabafo, me alegro e demonstro amor”.

Serviço

“Vem Cair no Samba”, com Luciana Bonfim

Quando: Nesta 5ª, 22 hs

Onde: Chorinho, Choros e Serestas – R.Estevão de Mendonça, 869 – Quilombo – Cuiabá

Para saber mais: Tel. 3634-6450

———–
Pequeno perfil cultural de Luciana Bonfim

Cantor preferido: Paulinho da Viola

Cantor regional preferido: Paulo Monarco

Música que emociona quando ouve: Milton Nascimento me emociona sempre, qualquer uma.

O que a inspira a compor: Meu cotidiano e minhas percepções.

Livro de cabeceira: Relendo “Mulheres Que Correm Com Lobos”, de Clarissa Pinkola Estes

Filme: ‘Sonhos”, do cineasta japonês Akira Kurosawa

Lugar que gosta de frequentar em Cuiabá: Praça da Mandioca

O que Cuiabá tem de melhor: O povo cuiabano

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

nove − 3 =