TCE - NOVEMBRO 2

ADVOGADO RENATO NERY, sem citar nome, sugere que Jayme Campos tem tudo pra ser governador em 2018

Jayme Campos, secretário em Várzea Grande

CAPRICHA NO TERNO

Por Renato Gomes Nery

 

Sorte é para quem tem e não para quem quer. É nessa linha o ditado popular que diz: mais vale que Deus ajuda do que quem cedo madruga. Ao personagem que vou descrever neste artigo nunca faltou a sorte.  Atributo de grande valia em política.

 

Ele foi prefeito duas ou três vezes de sua cidade natal. Foi Governador e, também, Senador de República e nunca perdeu  eleição. Sempre soube avançar a recuar quando foi preciso. Tem um senso de oportunidade como poucas pessoas e, ora dá uma ajuda inestimável para sua esposa que é Prefeita.

 

O cenário indica que não será envolvido no mar de corrupção que tomou conta do Estado de Mato Grosso e do Brasil. É uma liderança apta, disponível, com estofo e prestígio para disputar as eleições do ano que vem. Tem fama de bom administrador e uma base eleitoral sólida. Transita com facilidade tanto na “situação” como na “oposição”. Consta que não tem arestas ou entraves que não possa transpor.

 

O quadro político do Estado de Mato Grosso é excepcional, pois a “situação” e “oposição” estão envolvidas de uma forma ou de outra em severas acusações de corrupção. A Assembleia Legislativa teve envolvimento de grande parte de seus pares em “grossa” corrupção. O Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso encontra-se sem quórum, pois tem 2/3 dos seus membros efetivos afastados por envolvimento em rumoroso  caso de corrupção.

 

O Governador do Estado de Mato Grosso está as voltas com inquéritos dos “grampos ilegais”, avocados para o STJ, onde membros da Polícia Militar e ex-secretários de Estado estão presos.  Pelas informações correntes dificilmente o Governador sairá ileso de tudo isto, o que certamente será letal para uma pretensão de reeleição no ano que vem.

 

A outra liderança do Estado, o Prefeito de Cuiabá, está severamente chamuscado, pois foi pego com a “boca na botija” recebendo dinheiro ilícito em vídeo de membros da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso  da legislatura passada.

 

O Senador que é Ministro da Agricultura se debate com acusações e mais acusações que lhe fizeram um ex-governador do Estado. E as ondas do terremoto que o atingiu parecem estar no começo. É aguardada com ansiedade a delação premiada de um Ex-deputado Estadual que, nos últimos 20 anos, navegou entre a Presidência e a Secretaria Geral da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

 

Dificilmente, daqui até as eleições do ano que vem, surgirão lideranças novas capazes de mudar o quadro atual e pouco restará da atual classe política. É neste cenário que desponta o favoritismo do Ex-governador tributário deste texto.

 

Portanto, tudo que dissemos aqui está se consolidando e dificilmente será contrariado. Independente disso, o Ex-governador é um candidato viável em qualquer cenário. Só lhe resta mandar o Claudio Matos caprichar na confecção do terno de posse.

 

Renato Gomes Nery é advogado em Cuiabá. E-mail – rgnery@terra.com.br

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Oba , vai bater feijão de novo, né Pedra?

    • - Responder

      Osmir forçando amizade ou praticando chaleirismo?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 4 =