ADVOGADO RENATO GOMES NERY: Faço um apelo aos líderes das Chapas concorrentes na OAB/MT para que não aceitem resultados suspeitos como o das eleições do dia 27.11.2015. E que se juntem num esforço comum para que tudo seja apurado e esclarecido, pois a nossa Instituição não pode ter seu nome manchado, sob suspeita de crime de qualquer natureza.

Renato Gomes Nery, analista da realidade mato-grossense e brasileira, é advogado em Cuiabá. Foi presidente da OAB em Mato Grosso

Renato Gomes Nery, analista da realidade mato-grossense e brasileira, é advogado em Cuiabá. Foi presidente da OAB em Mato Grosso


As eleições na OAB/MT
Por Renato Gomes Nery

As eleições na OAB/MT foram realizadas, no dia 27.11.2015, sub judice. A Comissão Eleitoral impediu que uma das Chapas concorresse, sob a alegação de que o seu Presidente se utilizou do cargo de Presidente da Caixa de Assistência ao Advogado (CAA) para favorecer simpatizantes no interior do Estado com remessas de dinheiro da CAA, em período eleitoral, o que é proibido.

Houve recurso (ação) da decisão da Comissão Eleitoral para a Justiça Federal, onde se logrou liminar e a Chapa em questão concorreu às eleições, por força de tal liminar. O curioso é que tal Chapa venceu as eleições.

Ficou, portanto, o pleito sob os auspícios da Justiça (onde infelizmente se tenta resolver tudo no Brasil). Bem como do Conselho Federal da OAB que é a esfera recursal administrativa da OAB/MT.

Pesa ainda sobre a Chapa vencedora, a acusação de manifesta utilização de “boca de urna” e de exploração, nas eleições, de existência de uma clínica no interior do Estado que não existiria.

Escrevi vários artigos sobre as eleições na OAB/MT a respeito do papel social, político e institucional da OAB, notadamente da omissão dos candidatos a respeito do seu desempenho como representante da sociedade civil. Bem como da sua falta de atuação com relação a morosidade do Poder Judiciário. Da sua política assistencialista. E do seu completo autismo com relação a corrupção e a tantos e tamanhos desmandos com a coisa pública no Brasil.

Não poderia saber e nem admitir que, além de tudo isto, concorrentes às eleições poderiam ser acusados de desmandos eleitorais e de utilização da Instituição em seu favor. Não tenho notícias, desde que a OAB foi criada, há mais de 80 anos, de pretensas fraudes e de sua utilização em favor de alguém da forma aqui relatada.

A OAB é uma das guardiãs da Constituição. É a representante da sociedade civil. É onde o cidadão brasileiro foi encontrar guarida contra o totalitarismo e a toda sorte de desvios sociais e políticos no Brasil. Numa Instituição deste naipe se não pode sequer se conceber que a membros aspirantes a dirigi-la sejam imputadas acusações tão graves.

Entretanto, atravessamos uma fase muito difícil da vida nacional, onde o tecido social e político encontra-se em frangalhos. Onde os maus exemplos de cima contaminam Instituições até então acima de quaisquer suspeitas.

Faço, entretanto, um apelo aos líderes das Chapas concorrentes para que não aceitem resultados suspeitos como o das eleições do dia 27.11.2015. E que se juntem num esforço comum para que tudo seja apurado e esclarecido, pois a nossa Instituição não pode ter seu nome manchado, sob suspeita de crime de qualquer natureza. Não se pode permitir que a OAB/MT chafurde na lama onde se encontra a nossa triste República.

Renato Gomes Nery – é advogado e ex-presidenteda OAB/MT. – E-mail – rgnery@terra.com.br

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × 3 =