TCE - NOVEMBRO 2

ADVOGADO FABIANO RABANEDA critica ministro Alexandre de Morais para quem jornalista que divulga material sigiloso comete crime

Alexandre de Moraes

Imprensa Coagida
Fabiano Rabaneda

Foi com ele! E, de fato, isto não é problema seu… estudiosos já disseram: o ser humano é dotado de uma generosidade restrita e somente se comove com aquilo que lhe atinge.
Estamos mais propensos a ajudar os que estão em nosso campo de visão do que aqueles em lugares mais longínquos. De certa forma, é até mais pratico. Foi assim que dizimaram milhares de pessoas na guerra mundial. Primeiro colocaram uma estrela naquelas pessoas… depois segregaram nos becos… levaram-nas aos campos de concentração e as dizimaram.
O mundo, letárgico, só começou a se preocupar quando o avanço da barbarie ultrapassou as fronteiras. Daí é óbvio que a mobilização foi muito mais com objetivos de se salvar do que realmente humanístico e altruísta. Tenho visto sempre isto ocorrer: o problema da reforma não me atinge, sou servidor público. Fora políticos que estão tirando minha estabilidade…
A última é a declaração do Ministro Alexandre de Morais que, em entrevista, afirmou que jornalista que divulga material sigiloso comete crime. É um absurdo para qualquer nação desenvolvida e democrática ter uma imprensa coagida.
Quantos casos tenebrosos de corrupção só seguiram graças ao trabalho dos jornalistas? Desde o Watergate até a Grampolândia Pantaneira, a imprensa livre tem sido de fundamental importância ao municiar a sociedade com informações acerca dos fatos.
Graças ao jornalismo que a fala do Morais chegou aos nossos ouvidos. A sociedade, é claro, precisa se mobilizar contra!
Deve repudiar quando o judiciário condena aquela jornalista que denunciou esquemas na Assembleia. Quando determinada classe move dezenas de processos em comarcas diferentes, num uso irracional do direito de ação, como aconteceu no Paraná.
E também tem que se mobilizar contra o posicionamento nefasto do Ministro que de discricionário não tem nada, já que me parece ser uma opinião pessoal dele contra aqueles que nos levam informação.
O grito deve ser alto: não à censura da imprensa! Imprensa livre com jornalistas independentes. É o mínimo que podemos querer.

 

Fabiano Rabaneda é advogado e professor universitário, em Cuiabá.

Fabiano Rabaneda é jornalista e advogado no Mato Grosso.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 2 =