TCE - NOVEMBRO 2

Adams aponta pontos fracos de candidatos a prefeito de Cuiabá

São seis os candidatos a prefeito em Cuiabá. Veja aqui o que o jornalista e analista político Ademar Adams tem a dizer de cada um deles. O destaque são para os pontos fracos. Você, leitor, é capaz de apontar os pontos fortes? Faça seu comentário.

Eleições: Os pontos fracos de cada um
por ADEMAR ADAMS

A campanha vai tomando forma e o que se vislumbra é que teremos um segundo turno. A luta do líder é fazer tudo para ganhar no primeiro. Já os demais, se de um lado fazem um esforço conjunto para evitar o turno único, de outro buscam cacife para passar para o turno decisivo.

Nessa batida Mauro Mendes se torna o alvo principal de todos que devem preservar-se entre si, para tornarem-se aliados na outra etapa.

O candidato Mauro faz questão de arrotar competência como empresário, chegando ao absurdo de dizer que não é político, mesmo estando na terceira eleição consecutiva. Penso que se ele não quer ser político, não deve se candidatar a cargo público, que é essencialmente político. Não boto fé em gestão privada na coisa pública. Maus exemplos não faltam.

Com fama de antipático e jeito de patrão, colocaram na cara dele um sorriso de Coringa, falso como nota de três. A frase “É Mauro”, um ridículo plágio do “É Dante” de outrora. Já o apoio de Taques (que detesta a Dilma) e Blairo (que ela detesta), está longe de ser um grande trunfo, pois, ambos estão mal com o Palácio do Planalto. Sem contar que o eleitor desaprova a união eleitoreira de notórios adversários recentes. O 100% equipado com os 20% desviado, ainda é presente e acaba por contaminar a imagem do ex-procurador da República.

Já o candidato do PT tem seu filme queimado em parte pela presença de Silval, mas o que o contamina mesmo e a aproximação de Eder Moraes. O ex-secretário é uma figura detestada por grande parte da população pela sua arrogância e envolvimento com casos suspeitos de corrupção. E aí Lúdio que é pessoalmente um político de bom currículo, fica entre a cruz e a espada, pois, o PMDB é o noivo rico, mas que freqüenta puteiro. Tem ainda a ameaça do afastamento de Faiad e o aparecimento da figura do Totó com a macabra sombra de Carlos Bezerra.

O discurso do alinhamento dos três níveis de poder, pode até colar, mas não é nem um pouco republicano.

Já para Maluf não vejo futuro. Médico da elite, faz mil promessas na área da saúde, mas todos se lembram do péssimo secretário de saúde que ele foi. Gosta de se referir a Dante, mas entrou na política pelas mãos dos Campos, de quem nem se lembra.  Vale dizer que como deputado é um mero caititu, calado, conivente, inútil. Sabem o que Wilson Santos dizia dele? Um dia eu conto.

Carlos Brito é um político como bananeira que já deu cacho. E o cacho foi pequeno. Vereador paroquiano, deputado caititu, secretário de segurança inoperante e frouxo, buscou no PSD um bóia de sobrevivência na política. Mas a candidatura é manca, depende da estrutura do Riva, mas não pode usá-lo como apoiador, pois, a vida pregressa do Baixinho, muito conhecida em Cuiabá, torna-o má companhia na campanha. No “você sabia” da campanha ainda vão colocar que foi ele que escolheu o Papa. Você sabia?
O procurador Mauro é conhecido como pessoa proba e pessoalmente muito afável. Mas para manter o total controle sobre o seu partido, não o deixa crescer. Assim o PSOL é tão sem estrutura, que numa hipótese remota de vitória, não teria quadros nem para compor o secretariado.

Preciso ainda falar do candidato do PPL, se não ele pode fazer comigo o que fez muito bem com a TV Centro América. Mas falando sério, Adolfo Grassi é um mero coadjuvante, estreando uma candidatura sem mínima chance.

Ademar Adams é jornalista em Cuiabá, MT

13 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Para que tanta agressividade, Ademar? Bem, suas críticas são boas, mas você se perde no destempero. Acredito sinceramente que você deva se candidatar. Tenha a coragem de um Procurador Mauro e, pra perder ou pra ganhar, tente mudar o que você critica.

    • - Responder

      Com quanto você ajudaria na campanha? Onde a agressividade? Onde o destempero? Onde a inverdade?

      • - Responder

        Não gostou da crítica? Mas, é tão bom em criticar. Porque ele tem que bancar sua campanha?
        Você quer trilhar o mesmo caminho dos corruptos com empresas e empreiteiras financiando ricas campanhas? Saia da militância eletrônica e entre na política de verdade, com ou sem dinheiro.

        • - Responder

          Carlos de que mesmo, ou o medo de se identificar é maior?

  2. - Responder

    O ADEMAR ESTÁ CERTO!

    POBRE POVO DE CUIABÁ!

  3. - Responder

    Caro Ademar,

    Para mim o ponto falho do seu artigo foi dizer que o canddato do PT tem o filme queimado pela proximidade com o governador e com o desesperado do eder, sem falar nada da proximidade com Dilmão e seus asseclas.
    Lúdio diz que resolverá problemas da educação sem dizer que o pt domina a Seduc desde o 1º mandato do Mágico, ou seja, quase 10 anos e os resultados de MT nos testes que aferem a qualidade da educação continuam abaixo da crítica.
    Para mim faltou: Fora Dilma, Fora PT, Fora Lúdio.
    50 neles

    • - Responder

      Respeito a sua opinião meu amigo, mas como você sabe eu não sou e nem fui do PT. Quanto à Dilma, tenho contra ela o fato de a mesma me deixar seis anos sem atualização salarial, mas não foi disso que tratei no meu artigo. Faz tempo que eu não voto olhando unicamente para o partido. Na eleição presidencial votei no candidato do PSOL. Quanto á Seduc, as pessoas do PT que estavam na secretaria eram gente sem moral, apoiadores do Riva. Nada a esperar deles. Eu não decidi meu voto ainda, quando decidir, vou torná-lo público como faço sempre.

    • - Responder

      Esqueci de dizer ao meu amigo Brazil que a Dilma não queima o filme do Lúdio. Goste-se ou não dela, o povão está com ela, pois, as pesquisas lhe dão mais de 70% de aprovação. Logo ….

  4. - Responder

    Um belo artigo ,sensato , coerente e bem real.

    • - Responder

      Gracias Roberto!

  5. - Responder

    ~Caro Ademar, seu artigo é no mínimo incoerente, haja vista que, quanto aos candidatos da elite enumera pontos fracos e seus perfis um tanto suspeitos. Porém, no que respeita ao candidato do PPL ADOLFO GRASSI resume-se a dizer que nao tem condições de ganhar, que é coadjuvante e tal. Quem garante isso, as pesquisas suspeitas dos jornais da elite coronelista? Aindda que seja verdade, onde está seu ponto fraco, o fato de, democraticamente entender necessário participar do embate eleitoral, levantando bandeiras dos trabalhadores que, se a fundo olharem, o PPL está fincado nessas bandeiras desde antes da sua fundação, com líderes nacionais que lutaram pa redemocratização com o MR8. As proposts do PPL poderiam ser melhor exploradas cm mais tempo, por isso estamos lutando pela participação nos debates, que a mesma mídia elitista tende a impedir-nos. Servidores públicos, mais oportunidades a classe trabalhadora, qualificação profissional, saúde gratúita e de qualidade, escola integral são as bandeiras políticas do PPL, e as poderia esclarecê-las se nos fosse possibilitado espaço em vosso blog. Sou Antonio Wagner, Advogado, Funcionário Público Estadual de Carreira, e Secretário de Organização do PPL Municipal/Cuiabá

    • - Responder

      Olha Wagner, eu tenho até simpatia pelo PPL, pois me parece que tem uma linha nacionalista da qual sou simpático. Ocorre que o processo eleitoral tem uma liturgia. O Sr. Adolfo Grassi para mim que moro em Cuiabá há 25 anos, é totalmente desconhecido. Nunca militou politicamente, nem tem inserção em atividades conhecida por aqui. Logo, fica uma candidatura solta no ar. E mais, a campanha na TV exige um mínimo de profissionalismo e a do PPL é muito primária. Então, quero dizer que respeito o Sr. Grassi, mas ao me referir a ele, a única coisa que me ocorreu foi o fato dele mover aquele processo contra a TVCA, que achei justo. Televisão é concessão pública e numa campanha deve tratar todos de forma igual. Mas essa TV que recebe milhões do erário para continuar sendo a n° um em audiência, para mim não tem moral nenhuma.
      Então é isso Wagner, um abraço e continue na luta!

  6. - Responder

    Caro Ademar,
    Retomando aquela conversa que eu, você e o Marco Delmondes tivemos no TRT, volto a sugerir que você se candidate ao cago de prefeito nas próximas eleições.
    Além de ter acesso a um meio mais efetivo de divulgação dos seus ideais, seria uma ótima oportunidade de mostrar que você tem mais a oferecer do que meras críticas.
    Fica a dica (de novo!).

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 × 3 =