gonçalves cordeiro

A NOVA MÚSICA DE MATO GROSSO: O palco do Teatro Universitário recebe neste domingo, às 20 horas, a Orquestra Sinfônica da UFMT e cinco convidados especiais, sob a regência do maestro Fabricio Carvalho para o espetáculo A Nova Música de Mato Grosso. A ideia é valorizar o talento dos artistas mato-grossenses que já se consolidaram no mercado, apesar de jovens. A noite terá como protagonistas: Ana Rafaela, Lorena Ly, Henrique Maluf, Linha Dura e Caio Mattoso

NOVA MUSICA DE MT NO TEATRO DA UFMT NA PAGINA DO E

Diversidade musical conduz concerto deste domingo

Caio Matosso, Lorena Ly, Henrique Maluf, Linha Dura e Ana Rafaela cantam junto com a Orquestra da UFMT

Especial para o DC Ilustrado

O palco do Teatro Universitário recebe neste domingo, às 20 horas, a Orquestra Sinfônica da UFMT e cinco convidados especiais, sob a regência do maestro Fabricio Carvalho para o espetáculo A Nova Música de Mato Grosso. A ideia é valorizar o talento dos artistas mato-grossenses que já se consolidaram no mercado, apesar de jovens. A noite terá como protagonistas: Ana Rafaela, Lorena Ly, Henrique Maluf, Linha Dura e Caio Mattoso.

O concerto começa com a peça “Variações sobre Montanhas”, de Caio Mattoso, apontado pelo maestro Fabricio como o novo nome da música erudita de Mato Grosso. Elogiado pela atuação nas artes cênicas, Caio também agrega, em sua trajetória, experiências musicais, como na banda Donalua. Ator do grupo Teatro Fúria, de filmes, “Caio Mattoso e os Arteiros”, que reunia artistas da música, artes visuais e da dança, atualmente, realiza performances com seu personagem irreverente Geraldi, o leiloeiro, nascido no Sarau das Artes Free, desde 2011.

“O maestro abriu clareira na música, na minha vida. Eu sempre peguei o violão e cantarolava, compondo canções, mas notas simples”, lembra Caio. Ao pesquisar música digital e produzir, Caio apresentou para o maestro suas últimas produções. E Fabricio lhe pediu que fizesse as variações na composição, a partir do mapa da orquestra, surgindo, então, as “Variações sobre as Montanhas”.

Estudante de filosofia da UFMT, Caio se aprimora em outras formas de composição musical utilizando plataformas de softwares de produção e edição (composição digital), o que vem tornando seu trabalho na música mais denso e completo.

Já o estudante de Música da UFMT, Henrique Maluf traz a versatilidade em sua essência, transportando para o palco a sua predileção. Recentemente arrebatou prêmios no Primacanta – Festival da Canção de Primavera do Leste, vencendo nas duas categorias nas quais participou: MPB, interpretando “Linha de Passe”, de João Bosco, e na Inédita com “Corre, menino”, que escreveu com o parceiro Rocco Martins. E a premiada “Corre, menino” fará parte do repertório do espetáculo deste domingo, ao lado de “Sapato Branco” e “A lenda da índia de lágrimas de ouro”, todas autorais. Para Henrique, a plateia vai se surpreender com a qualidade da produção dos compositores regionais.

Da música folclórica da região de Cáceres, onde nasceu, ao rock, passando pelo samba, soul e pela MPB, Henrique é cantor, instrumentista, arte educador, arranjador, compositor e atua com produção e direção artística. Com extenso repertório cultural revitalizado ao longo de 15 anos, começou 2016 gravando seu primeiro EP com músicas autorais, resultado de sua pesquisa, misturando rasqueado, samba, black music, numa aquarela de sons que formam a multifacetada cara do artista.

Um dos momentos mais ousados no concerto será a participação do rapper cuiabano Linha Dura, cuja linguagem urbana se entrelaça à sonoridade da Orquestra. A experiência dessa junção, tempos atrás, rendeu o desejo de repetir, ampliando o público. “Linha Dura já se apresentou com a Orquestra e o resultado foi muito interessante, ousadia pura”, pontua o maestro Fabrício.

Engajado no movimento social, nas periferia famélicas de Cuiabá, e militante do Movimento Hip-Hop, desde 1996, Linha Dura traz em sua veia os sons e ritmos da raiz negra, que embalaram a sua infância, na região pantaneira de Barão do Melgaço. Para Linha Dura, este foi o início de uma grande história musical pois, desde então, o som e a importância da valorização da cultura popular tem influenciado e muito suas composições: “O Siriri e o Cururu são mais do que som, são manifestações afro-mato-grossenses”.

No palco, Linha utiliza som, ritmo e letras para falar sobre educação, valorização da cultura local, políticas públicas e protestos, num entrelaçado de arte e cidadania. Para tanto, pretende apresentar as composições “Querido”, “O Mundo dos Homens” e “Sentimento Reflexo”.

Completando o time de feras na apresentação deste domingo, junto com a Orquestra Sinfônica, lá estarão as jovens mato-grossenses Ana Rafaela e Lorena Ly, elogiadas pela crítica pela complexidade artística. A cantora e compositora Ana Rafaela vai cantar as composições “Acontece” (Thiago Mourão), “Encanto” e “Você Me deixa Maluca”, de sua autoria. Para ela, tocar com a Orquestra é a realização de um sonho. “Quero ouvir violinos, cellos na minha música”, disse ela ao DC Ilustrado.

Já Lorena Ly escolheu para integrar as composições do repertório deste domingo, a delicada “O Vento e A Flor”, dos goianos Kleuber Garcez e Anthony Brito, “Serafim”, de Joelson Conceição e Estela Ceregatti, e “Conversando num bar”, de Elis Regina. Com dez anos de carreira, Lorena comenta que a experiência de cantar acompanhada da Sinfônica da UFMT é muito especial: “São muitas sonoridades, nuances, uma emoção tamanha, especial na minha carreira, me sinto honrada”, conta Lorena.

Vale destacar que os ingressos para assistir a Nova Música Nova de Mato Grosso estão à venda na Casa de Festas e ingressosmt.

Serviço:

O Quê: A Nova Música Nova de Mato Grosso – a Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso (OSUFMT), Ana Rafaela, Lorena Ly, Henrique Maluf, Linha Dura e Caio Mattoso

Quando: . Dia 15 de maio

Horário: 20 horas

Local: Teatro Universitário.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 1 =