A médica Ramona Rodriguez que desertou do Programa Mais Médicos, propiciando um ridículo momento de festa para o direitista Ronaldo Caiado é, na verdade, mais uma profissional atraída pelo programa mantido e patrocinado pelo governo dos Estados Unidos que tenta, dessa forma, enfraquecer a atuação militante dos médicos cubanos em centenas de nações pelo mundo afora. A Rede Globo, é claro, não conta este lado da história.

Por Enock Cavalcanti em Direito e Torto - 5/02/2014 21:12

 

Fernando Brito: E a médica cubana vai morar em Miami…

 

 

 

O vídeo acima, que nos foi sugerido pelo Jair de Souza, mostra o programa dos Estados Unidos criado especialmente para sabotar a solidariedade cubana

Que coisa feia, Dra. Ramona…Dizer que quer asilo no Brasil só depois de ir à embaixada dos EUA?

 

Fernando Brito, no Tijolaço

Ainda não apareceu tudo, mais vai aparecer.

A médica cubana do Caiado mentiu ontem descaradamente aos brasileiros.

Não disse que tinha ido, assim que chegou a Brasília, pedir asilo nos Estados Unidos.

(Os Estados Unidos, ao contrário do Brasil, não pagam a Cuba por ter educado uma multidão de médicos de povão, o que falta na terra do Tio Sam. Eles estimulam a fuga de médicos cubanos, concedendo visto de imigração preferencial e usando uma organização chamada Solidariedad sin fronteras, que paga uma bolsa de sete mil dólares para os que abandonarem o país e fizeram um cursinho para a revalidação do diploma. Mais barato que formar médico, não é?)

Mentiu também ao dizer que foi a Caiado porque estava sendo perseguida pela Polícia Federal brasileira. Estava – se é que estava – sendo procurada porque desaparecera.

Aliás, a história ainda está mal contada. Agora ela saiu cedo de Pacajá (7h) e foi a Marabá pegar um avião até Brasília.

Neste caso, só pode ter chegado a Brasília no final da tarde de um sábado e, a menos que já tivesse tudo combinado por alguém, não ia ter atendimento na missão diplomática, se é que teve.

A doutora não quer morar no Brasil, está na cara. Muito menos em Pacajá.

Ela quer ir para Miami.

Tem todo o direito de querer.

A dona Ramona pode querer ir morar em qualquer lugar do mundo, por nós, mas não venha de historinha mentirosa de que policiais brasileiros a estão perseguindo e nem de usar as instituições brasileiras como trampolins para os Estados Unidos, mentindo.

Ninguém a está perseguindo, e a sua situação não precisa de nada além de uma hipótese para ser entendida.

Se um brasileiro entrar na Imigração americana dizendo que assinou um contrato de trabalho que acha que paga pouco e por isso quer asilo nos EUA o que farão com ele? Convidam ele a sair ou o põe para fora direto, sem mais delongas?

Ainda vai aparecer mais coisa sobre as intenções da Dra. Ramona. Aguardem.

PS. Mais vergonhoso ainda foi o presidente do Conselho Federal de Medicina aplaudir essa manobra e dizer que ela deve mesmo se asilar em outro país. Então o problema não é sua qualidade médica, mas não fazer concorrência aos médicos brasileiros. Porque o salário de R$ 10 mil que brasileiros recebem no “Mais Médicos”, não é de fome, é?

 

FONTE BLOGUE TIJOLAÇO

—————–

 

 

Cubana decide abandonar programa Mais Médicos

  • Ronaldo Caiado levou denúncia ao plenário da Câmara e afirmou que médica ganha US$ 400 por mês
  • ISABEL BRAGA E EVANDRO ÉBOLI, DE O GLOBO
A médica Cubana Ramona Matos teria abandonado o programa Mais Médicos, de acordo com o deputado Ronaldo Caiado Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo
A médica Cubana Ramona Matos teria abandonado o programa Mais Médicos, de acordo com o deputado Ronaldo Caiado Givaldo Barbosa / Agência O Globo

BRASÍLIA – Levada ao plenário da Câmara na noite desta terça-feira pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), a médica cubana Ramona Matos Rodriguez, de 51 anos, disse que decidiu abandonar o programa Mais Médicos, do governo federal, descontente com o salário que recebia. Ela chegou ao Brasil em outubro e estava trabalhando em Pacajá, no interior do Pará. Fugiu no último sábado da cidade e seguiu para Brasília.

Caiado provocou um alvoroço no plenário ao apresentar uma médica cubana. Com um contrato em mãos, o deputado disse ter a prova de que o convênio para a contratação dos médicos cubanos não foi firmado pelo governo brasileiro com a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e sim com a Sociedade Mercantil Cubana Comercializadora de Médicos Cubanos S.A.

Segundo Caiado, a médica recebia apenas US$ 400 (R$ 960) e o restante do dinheiro (US$ 600) do contrato era depositado numa conta cubana, à qual ela só teria acesso depois. Caiado disse que é um absurdo o governo pagar R$ 10 mil mensais pela médica e ela receber apenas US$ 1 mil (R$ 2.400).

Ramona alegou que teve seu telefone grampeado pela Polícia Federal e que agentes federais teriam ido atrás dela para prendê-la. Caiado acusou o governo brasileiro de explorar trabalho escravo. Segundo o deputado, o advogado do DEM entrará com pedido de asilo da médica, porque se Ramona retornar a Cuba será presa. Procurado, o Ministério da Justiça disse que não sabia do caso e que só deve se manifestar nesta quarta. Até as 23h, o Ministério da Saúde não havia se pronunciado.

Em plenário, Caiado afirmou que a médica ficará sob seus cuidados, na Liderança do DEM, onde dormirá, tomará banho e vai fazer as refeições. O deputado disse que a médica trabalhou cinco meses em Pacajá.

— Que direito tem a Polícia Federal de ficar no encalço dela, perseguir essa mulher que clama por liberdade? Essa Casa tem que estar aberta para receber pessoas que clamam por liberdade — criticou Caiado.

Uma cópia do contrato individual de Ramona mostra que a médica foi contratada pela empresa cubana Comercializadora de Servicios Médicos Cubanoa, e não pela Opas, como anunciou o governo.

“Eu me senti enganada”

Ramona disse que somente depois que chegou ao Brasil, quando fazia curso em Brasília, descobriu, junto a outros estrangeiros, que o salário era de R$ 10 mil mensais.

— Me senti enganada. Em Cuba não falaram nada de dez mil (reais). Decidi fugir por isso. Eu me senti muito mal, senti que fui enganada — disse Ramona Rodriguez.

Caiado acusou o governo de cometer um crime e exige que o Ministério da Justiça conceda asilo para a cubana.

— É a figura clandestina do gato. Quando criticamos o programa o Ministério da Saúde disse que o contrato era com a Opas, mas a Opas nunca veio prestar esclarecimento. Ela me ligou, procurou clamando por liberdade. o que mostra o quanto foi enganada. Ela saiu no sábado de Pacajá, no interior do Pará, e foi informada que a Polícia Federal esteve lá, dizendo que ela seria presa. Ficou ansiosa — disse Caiado, acrescentando:

— Quis levá-la ao plenário para mostrar o crime convalidado pelo governo brasileiro de utilizar, explicitamente, mão de obra escrava; ela foi forçada, não pode se deslocar, teve o telefone grampeado.

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), pediu que Caiado terminasse sua fala. Houve bate-boca entre Caiado e Henrique, que argumentava que a Casa estava em meio a uma votação.

A médica ficará abrigada na Liderança da legenda. Caiado exigiu que Henrique Alves garanta a segurança da médica na Câmar

FONTE O GLOBO

19 comentários

  • Osmir disse:

    Não seja ridículo Enock,pois Cuba recebe 10000 por mês para cada médico que envia ao Brasil e,paga 1500 por mês a eles,sendo que 600 é depositado em uma conta em Cuba,lógico,para que esse médico só possa sacar 2 anos depois em Cuba.Agora responda Enock,responda:É ou não é TRABALHO ESCRAVO? O governo escravocrata cubano, fica só com 8500!E a Rede Globo que é a vilã junto com os americanos.PQP!

  • Piriquito disse:

    Se alguém tem alguma dúvida sobre o programa de aliciamento dos Cubanos pelo governo dos Estados Unidos, considera isso uma mentira, um esculpa de esquerdistas, é só entrar nesse endereço do DEPARTAMENTO DE ESTADO DOS ESTADOS UNIDOS:

    http://www.state.gov/p/wha/rls/fs/2009/115414.htm

    Aqui na íntegra, original em inglês:

    Program
    Cuban Medical Professional Parole Program

    January 26, 2009
    Share on facebookShare on twitterShare
    On August 11, 2006, the Department of Homeland Security announced, in conjunction with the Department of State, that it would allow Cuban medical personnel conscripted to study or work in a third country under the direction of the Cuban government to enter the United States. This program is known as the Cuban Medical Professional Parole (CMPP) Program.
    What is the statutory authority that allows the Department of Homeland Security to parole Cubans into the United States? Within the Department of Homeland Security, United States Citizenship and Immigration Services (USCIS) may exercise its discretionary parole authority to permit eligible Cuban nationals to come to the United States. See INA section 212(d)(5)(A), 8 U.S.C. 1182(d)(5)(A) (permits parole of an alien into the United States for urgent humanitarian reasons or significant public benefit); see also 8 CFR 212.5(c) & (d) (discretionary authority for granting parole)
    How does a Cuban Medical Professional qualify for consideration of parole? Cuban Medical Professionals must meet the following criteria:(1)must be a Cuban national or citizen, (2) must be a medical professional currently conscripted to study or work in a third country under the direction of the Government of Cuba, and (3) must not have any ineligibilities that would prevent admission into the United States.
    Who are Cuban Medical Professionals? Cuban Medical Professionals are those health-care providers who are sent by the Castro regime to work or study in third countries. Under Cuban Resolution 54, these same Medical Professionals are often denied exit permission by the Cuban Government to come to the United States when they qualify under other established legal channels to migrate from Cuba. Doctors, nurses, paramedics, physical therapists, lab technicians and sports trainers are examples of groups that may qualify for the CMPP program.
    Are family members eligible to enter the United States under the CMPP? The spouse and/or unmarried children accompanying the primary applicant in the third country may also be considered for parole at the same time the CMPP application is being made. An approved CMPP applicant in the United States may file an application with USCIS to permit his or her spouse and/or unmarried children to enter the United States.
    What should interested persons be required to submit? Interested persons will be required to submit Department of State Forms DS-156, DS-157, DS-158 and a USCIS questionnaire. In addition, applicants will be required to submit to a consular officer at an Embassy or Consulate overseas proof of nationality, proof of their profession and evidence of their conscription. If there is a USCIS office in the third country, the applicant must submit the documentation to that office. Adjudication of the parole request by USCIS may take up to four to six weeks. In some cases, adjudication of the CMPP application may take longer depending on completion of security checks. If approved, travel costs and arrangements (including obtaining exit visas from any third country) are the responsibility of the CMPP applicant.

    Aqui pelo Google Translator:

    26 de janeiro de 2009
    Partilhar no FacebookPartilhar no TwitterCompartilhar
    Em 11 de agosto de 2006, o Departamento de Segurança Interna anunciou , em conjunto com o Departamento de Estado , que permitiria que o pessoal médico cubano recrutados para estudar ou trabalhar num país terceiro , sob a direção do governo cubano para entrar nos Estados Unidos . Este programa é conhecido como o Programa cubano Medical Professional Parole ( CMPP ) .
    Qual é a autoridade legal que permite que o Departamento de Segurança Interna para liberdade condicional cubanos para os Estados Unidos ? Dentro do Departamento de Segurança Interna , United States Citizenship and Immigration Services (USCIS) pode exercer a sua autoridade discricionária liberdade condicional para permitir a cidadãos cubanos elegíveis para vir para os Estados Unidos . Consulte a seção INA 212 ( d ) (5) (A ), 8 U.S.C. 1182 ( d ) (5) (A) ( permite a liberdade condicional de um estrangeiro para os Estados Unidos por razões humanitárias urgentes ou benefício público significativo ) , ver também 8 CFR 212.5 ( c ) e ( d ) ( autoridade discricionária para a concessão de liberdade condicional )
    Como é que um cubano profissional médico se qualificar para a consideração de liberdade condicional ? Profissionais Médicos cubanos devem atender aos seguintes critérios: (1) deve ser um cidadão nacional ou cubano , (2) deve ser um profissional médico atualmente convocado para estudar ou trabalhar num país terceiro , sob a direcção do Governo de Cuba , e (3 ) não deve ter quaisquer inelegibilidades que impediriam a admissão para os Estados Unidos .
    Quem são os profissionais médicos cubanos ? Profissionais Médicos cubanos são os prestadores de cuidados de saúde que são enviados pelo regime de Castro para trabalhar ou estudar nos países terceiros. Nos termos da Resolução 54 cubano , estes mesmos profissionais médicos são muitas vezes negada a permissão de saída por parte do Governo cubano para vir para os Estados Unidos quando eles beneficiar outros canais legais estabelecidas para migrar de Cuba. Médicos, enfermeiros , paramédicos , fisioterapeutas, técnicos de laboratório e treinadores esportivos são exemplos de grupos que possam se qualificar para o programa CMPP .
    Membros da família são elegíveis para entrar nos Estados Unidos sob a CMPP ? O cônjuge e / ou filhos solteiros que o acompanham primário no país terceiro também pode ser considerado para a liberdade condicional , ao mesmo tempo a aplicação CMPP está sendo feita. Um candidato CMPP aprovado nos Estados -Membros podem apresentar um pedido com USCIS para permitir que o seu cônjuge e / ou filhos solteiros para entrar nos Estados Unidos .
    O que as pessoas interessadas devem ser obrigados a apresentar ? Os interessados ​​serão obrigados a apresentar Departamento de formas de Estado DS -156 , DS -157 , DS- 158 e um questionário USCIS . Além disso, os candidatos serão obrigados a apresentar a um oficial consular em uma prova no exterior Embaixada ou Consulado da nacionalidade , a prova de sua profissão e as provas de sua conscrição. Se existe um escritório do USCIS no país terceiro , o requerente deve apresentar a documentação para esse cargo . Pronunciar sobre o pedido de liberdade condicional pelo USCIS pode levar até quatro a seis semanas . Em alguns casos, a adjudicação da aplicação CMPP pode demorar mais dependendo realização de verificações de segurança . Se aprovado, os custos de viagem e arranjos ( incluindo a obtenção de vistos de saída de qualquer país terceiro ) são da responsabilidade do requerente CMPP

  • osmir disse:

    O programa de aliciamento dos médicos cubanos,feito pelos americanos,deveria ser chamado de :PROGRAMA DE LIBERTAÇÃO DOS MÉDICOS ESCRAVOS DE CUBA.Me desmimtam se não for verdade,pois receber do patrão 10000,e passar para quem trabalha apenas 1500,é ou não trabalho escravo?

    • Ademar Adams disse:

      Tem vezes que assino embaixo das tuas afirmações Osmir, mas tem outras que tem mostram tão retrógrado que não dá pra deixar de ser contra. Sabe qual é a dor de vocês? O Mais Médicos vai reeleger a Dilma no 1º turno….

  • Indignado disse:

    Enock, até que ponto a sua ideologia pode te levar a passar por cima dos direitos humanos e ao desprezo por uma pessoa que deseja ter uma remuneração justa e igual a de seus colegas fazendo o mesmo trabalho?

    Como é que você pode ficar contra uma pessoa desejar escapar de uma ditadura?

    Você concorda com o Tarso Genro (poeta punhenteiro) que entregou os boxeadores cubanos à ditadura castrista?

    Você é humanista ou humanista?

  • ROBERTO RUAS disse:

    Enock
    Voce aceitaria ser jornalista em Cuba , recebendo 10 mil reias , mas só ficando com mil reais “?
    Aceitaria ser OBRIGADO a deixar sua familia aqui no Brasil e ao cehgar em Cuba , entregar seu passsaporte?
    Rsponda.
    Tambem , já que defende esse governo infâme do pt , responda porque eles não divulgam PARA TODO O PAÍS os termos claros desse acordo com a Castrolandia?
    Ora , deixa de ser ridiculo , essa médica e os demais CUBANOS são tratados como escravos para arrecadar dinheiro para Cuba , e voce vem aqui culpar a Globo e a oposição?
    É direito seu defender e ser petista, mas seja ao menos lúcido em seus artigos.

    • Ademar Adams disse:

      Tem vezes que assino embaixo das tuas afirmações Roberto, mas tem outras que tem mostram tão retrógrado que não dá pra deixar de ser contra. Sabe qual é a dor de vocês? O Mais Médicos vai reeleger a Dilma no 1º turno….

    • ROBERTO RUAS disse:

      Ademar .
      As vezes leio alguns artigos seus ( outros não consigo por serem excessivamente petistas e meu estomago é fraco) , mas eu queria te perguntar duas coisas e quero que responda, se possivel em um artigo; aí vao as perguntas:

      Voce realmente concorda com esse tipo de acordo feito onde Cuba confisca o ganho dos médicos?

      Voce concorda com o Brasil ajudar a financiar ditaduras como a de Cuba e , por exemplo, Guiné Equatorial?
      Você

    • Indignado disse:

      A dor do Sr. Ademar é porque a médica ramona expôs a exploração típica da escravidão praticada pela Ditadura cubana sob a conivência do Brasil.

  • silvia maria disse:

    só podia ser coisa do ronaldo caiado. arre!

  • Frederico Peter Strube disse:

    Ronaldo Caiado, TV Globo, “…clama por liberdade”… Putz, haja estômago! Imaginem o caráter dessa mal-amada. Que vá para Miami lamber os sapatos do Tio Sam!.

  • Wellington Araújo Ferreira disse:

    O Brasil é uma “puta de pernas arregaçadas” para estrangeiros e um “chicote estalando” para seus naturais. No mais já deixamos muito do nosso dinheiro em Cuba, para financiar a reeleição da Dilma. Cade o espirito de solidariedade dos profissionais de medicina, médico aqui, nos EEUU ou em Cuba é tudo igual, quer ganhar bem e que dane-se o pobre.
    Conceito antigo tem dinheiro para pagar fica vivo se não tem morra quieto, por isso apoio a extradição dela para Cuba, o Brasil deveria abrir cursos de mais (digo muito mais cursos) medicinas nas faculdades públicas, democratizar o acesso de ditos cursos de rico, e não impor a goela abaixo cursos e mais cursos como Pedagogia, Geografia, entre outros, onde 90 % o fazem por falta de oportunidades.

  • Mancio disse:

    É por ler textos como esse que tenho cada vez mais nojo desta ideologia que se instalou no poder. E daí se ela quer ir pra Miami. No fundo vcs, esquerdistas tem desprezo pelos direitos humanos. A falta de compaixao por alguem que clama por liberdade é sem dúvida a maior prova. Este arranjo vergonhoso que o PT fez com Cuba no final ajudará desmascar a podridáo que é o regime castrista. Ler este texto pra mim foi a maior decepçáo que vc poderia proporcionar. Se Ramona quer ir pra Miami ou ficar no Brasil nao faz a menor diferenca. O que ela quer é liberdade.

  • henrique disse:

    FORA DILMA … FORA PT.. OS ALOPRADOS SÓ METEM OS PÉS PELAS MÃOS… TUDO PRA NÃO LARGAR O PODER… ÊTA TETA BOA… QUERO VER QUANDO ESSES PORCOS MAGROS VOLTAREM PRO BURACO DE ONDE SAÍRAM .. VAI TER GENTE QUE VAI METER A CORDA NO PESCOÇO MAS NÃO QUER VOLTAR A SER SÓ UM CIDADÃO COMUM…. PODEM ACREDITAR… O PODER É GORDO E DOCE .. MEL NA CHUPETA.. AINDA MAIS PRA ESSES PORCOS MAGROS E DESESPERADOS PRA MAMAR .. .HAJA TETA PRA TANTOS

  • HERMES disse:

    Eu gostaria de saber, mais gostaria mesmo, qual o motivo do AMOR da chamada “esquerda” por FIDEL CASTRO e sua ditadura.

    Não são essas mesmas pessoas que lutaram pela democracia no Brasil, e ao mesmo tempo apoiam o regime ditatorial de FIDEL e se irmão RAUL CASTRO.

    As explicações do Sr. Min. da Saúde são de dar dó, “esses contrato são semelhantes aos feitos por mais de 70 países”, e dai cara pálida, isso dá direito de fazer esse regime de semi-escravidão.

    Não se misture o serviço que esses médicos estão fazendo com a forma com que foram contratados.

    Aguardo ansioso o posicionamento oficial do Ministério Público do Trabalho.

  • bob disse:

    nao entendo como alguem pode ser a favor dos cubanos trabalharem igual aos demais colegas (argentinos, venezuelanos, etc) e ganharem um pouco mais de um salario minimo, enquanto os demais ganham 10000. se alguem é a favor disso, que se mude pra cuba e seja mais um dos escravos de fidel, pois achar isso legal pros outros é uma coisa, mas ninguem quer isso pra si.
    comunismo nunca pode dar certo, alias, so da certo pro ditador, porque o povo vive sofrendo e na miseria.



Deixar um commentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>