A LUTA CONTINUA: Nesta quarta-feira (11.11) o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap) completa 26 anos.

A presidente do Sintap já protocolou ofício junto à Sedraf, sobre o caso da servidora Valquíria Duarte Gomes, e assim deverá fazê-lo aos demais órgãos públicos competentes para que os fatos sejam apurados e os responsáveis punidos.

A presidente do Sintap já protocolou ofício junto à Sedraf, sobre o caso da servidora Valquíria Duarte Gomes, e assim deverá fazê-lo aos demais órgãos públicos competentes para que os fatos sejam apurados e os responsáveis punidos.

Nesta quarta-feira (11.11) o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap) completa 26 anos. O bom, conforme indica a atual presidente da entidade, Diany Dias, é que há mais a comemorar do que a lamentar, embora ainda haja muito ainda a melhorar em termos de salário e qualidade de vida para os servidores desses setores.

Diany destaca que, no caso dos servidores do Indea, o Sintap conseguiu demandar, em relação aos Fiscais de Defesa Agropecuária, a fiscalização e reconhecimento da atividade dentro de Mato Grosso e houve regularização das percas salariais que continuam a ser consolidadas até 2017.

Já no caso dos servidores do Intermat a presidente avalia que o ganho mais significativo para os dessa autarquia foi equiparação salarial com os do Indea. “Também é de comemorar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) em 2014 com toda a recomposição salarial até 2017 pela lei 10.042”, lembrou a presidente.

Ela ressalta ainda que, após a recente greve ocorrida no Intermat, o Sintap não alcançou o almejado, mas conseguiram do Governo do Estado o ‘Cronograma de Atividades’ que permitiu a mudança de prédio e a definição de datas de concurso a ser publicado em 2016 com posse prevista até 2017.

Para os servidores em geral ela acrescenta que, dentre os grandes ganhos ao longo desses 26 anos, está o fato de a URV ter sido transitada e julgada favorável aos servidores do Executivo apesar de ainda faltar o pagamento desses valores. Mas lembrou que ‘a pressão’ para que isto ocorra o mais rápido possível está (e continuará) constante graças à união dos sindicalizados que hoje somam uma base de 98% dos servidores ativos e aposentados.

Há que se comemorar também, conforme o atual vice-presidente da entidade, Chico Aurélio, a reorganização da estrutura física do Sintap. Dessa forma a entidade passou a atender melhor e com mais conforto as demandas dos sindicalizados inclusive com estrutura de pessoal.

E urge comemorar, segundo ele, que a base sindicalizada é bastante coesa com as atividades sindicais. “Isso traz a sustentabilidade para a vida sindical e a dos órgãos”, comemora. Aurélio fez questão de frisar que, através do ganho de força da sindicalização, os sindicalizados ganharam mais qualidade de vida com diversas atividades como as corridas. “Isso nunca teve ênfase antes dessa atual diretoria”, lembrou.

Outro ganho foi implantar, também nessa gestão, a Diretoria dos Aposentados. Esse setor garante uma base mais ampla e forte. Além disso, é bom saber que, no futuro, cada sindicalizado pode contar que continuará sendo atendido com a mesma agilidade pelo Sintap como os da ativa.

A avaliação é do conselheiro da entidade, João Batista de Magalhães. Ele lembra que nas duas últimas gestões, presididas por Diany Dias, o Sintap teve um avanço no sentido de abrir as portas para os servidores e aposentados, principalmente para estes últimos, que eram em número pequeno antes dessa abertura (apenas seis ou sete e agora somam como base, 235 sindicalizados aposentados). “Fazemos frente às demandas e temos voz para reivindicar melhores condições aos aposentados graças a toda a diretoria do Sintap atual que abriu essa oportunidade, inclusive, levando em conta as reivindicações desse público mesmo na área de lazer”, acrescenta.

Conforme ele, a atuação do sindicato trouxe só benefícios importantes para os servidores haja vista o PCCS para 2017. “O bom é que a entidade dá atenção igualitária também aos que vivem fora da Capital e que vêm a Cuiabá para fazer tratamento de saúde e podem ficar nos poucos apartamentos disponíveis na sede do Sintap que servem para hospedar servidores e dependentes a um preço irrisório. A expectativa é que a entidade possa, num futuro próximo, ampliar essa ajuda ao servidor com um local próprio de apartamentos fora da sede. Assim, os atendidos terão mais espaço e privacidade para ficarem até se recuperarem e voltarem às suas cidades de origem”, observa o conselheiro.

Abertura – A presidente aproveita a oportunidade para informar aos sindicalizados que a página da entidade no Facebook e o site estão abertos para receber sugestões da base para melhorar sempre a gestão

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezesseis + 13 =