SHOPPING POPULAR - DOMINGO

IRONIA DE PAULO HENRIQUE AMORIM: “Não! Não! Rede Globo nunca apoiou a FIFA ! Assim como a Rede Globo nunca apoiou a ditadura militar no Brasil”. EM VIDEO

O Itaúúú
patrocina os safados!

Do Itaúúú saíram as ofensas à Dilma, na abertura da Copa !

São os seguintes os patrocinadores do Brasileirão 2015, da CBF/Marcelo Campos Pinto e, portanto, da Globo: Magazine Luiza, Ambev, Johnson & Johnson, Volkswagen, Vivo e o Itaúúú

Os patrocinadores da Copa no Brasil, a da FIFA/CBF/Marcelo Campos Pinto/ e Globo foram: Ambev, Coca-Cola, Johnson & Johnson, Hyundai, Magazine Luiza, Nestlé, Oi e o Itaúúú.

As multinacionais Ambev, J&J e a brasileiríssima Magazine Luiza estão nas duas safadezas.

Mas, essas não mandam ninguém tomar no …

Do espaço reservado aos convidados especiais do Itaúúú saíram as ofensas  à Presidenta Dilma, na abertura da Copa, no Itaquerão.

O Itaúúú é o banco tucano por excelência, com breve passagem pelo Verdismo da Blablárina, que não passa de um tucanismo de validade vencida.

O Itaúúú é o banco global por excelência.

Um amigo navegante não acredita que o senador Romário, candidato a Governador do Rio, ouse entrar na pequena área da Globo, quando instalar sua ruidosa CPI.
Daí, o Itaúúú não tem nada a temer.

Da PF do, que está cansada de conhecer os safados e  nunca fez nada, o Itaúúú também não deve temer nada.

A PF do zé prefere jogar pelada com o Ricardo Teixeira.

Da Justiça brasileira – especialmente a do Rio, o Itaúúú também não deve temer nada, porque lá jazem inanimadas dezenas de ações  contra o Ricardo Teixeira.

O problema do Itaúúú é o FBI.

É o mesmo problema da Globo: o FBI.

Segundo aquele agente aposentado do FBI, os filhos do Roberto Marinho, se tiverem juízo, não põem o pé fora do Brasil.

Nem sós nem na companhia do funcionário padrão, o Marcelo Campos Pinto.

Melhor ficar no Brasil.

Onde os safados brilham.

Com a grana do Itaúúú.

Paulo Henrique Amorim

 

Como diz o Senador Romário, são uns ladrões e uns safados.

(Vamos ver se o Senador Romário vai entrar na pequena área da Globo, não é isso, Marcelo Campos Pinto ?

Marcelo é o diretor da Globo que chora quando pronuncia o nome do Marin )

(Insondável mistério: a página da espn.uol que levava ao lacrimoso discurso do diretor da Globo não mais existe !

A página foi removida: http://espn.uol.com.br/noticia/506834_diretor-da-globo-surpreende-faz-discurso-em-festa-do-paulista-e-chora-ao-falar-de-cartola%20o%20 .

Que feio !)

Como diz aquele jornalista inglês, o Blatter é o mais longevo tirano não-homicida.

Como diz o Mino, autor do antológico artigo que joga na mesma sopa o Gilmar Mendes, Daniel Dantas e o Marin, tudo começou com o Havelange, que no Rio  deu até nome a estádio…

São uns caras de pau, acusa o Mino.

(O Mino é, no fundo, muito gentil …)

Mas, cabe fazer uma ponderação.

Só há no mundo duas instituições que desempenham papel estratégico, de repercussão mundial, que ainda não estão sob o controle dos Estados Unidos.

São o Vaticano – e a FIFA !

Controlada por ladrões, como se comprova agora, porém, a FIFA decidiu realizar três Copas do Mundo fora do Primeiro Mundo.

Na África do Sul, no Brasil e, agora, na Rússia.

Nos BRICs, não é isso ?

Os BRICs que, segundo o banco americano Goldman Sachs, formarão um conjunto econômico mais forte que o que hoje os americanos lideram.

Brasil, Rússia, India, China e África do Sul.

A Rússia, desde a inevitável anexação da Crimeia, voltou a enfrentar uma feroz pressão americana, através, inclusive, de seus protetorados, como a Alemanha da sra Merkel, outro poodle dos americanos.

O FBI detonou a operação Caça aos Cartolas na ante-vespera da eleição para presidente da FIFA.

Que bom !

Todos os ladrões na cadeia !

Todos, vamos ver, né, Senador Romário ?

Que bom !

Mas, por que o FBI não lançou a operação um mês antes ou um mês depois da eleição na FIFA ?

Uma semana DEPOIS ?

Que coincidência !

Terá sido para derrotar o Blatter e tirar a Copa da Rússia ?

Teoria conspiratória ?

Volta da Guerra Fria ?

Em política não há coincidências, dizia o Dr Tancredo.

Ah, o FBI quis aproveitar que os ladrões estavam todos reunidos no mesmo hotel, na Suíça.

Foi para facilitar.

Ora, amigo navegante, o FBI lá tem dificuldade de achar quem quer seja, onde estiver ?

O FBI sabe até onde se esconde, nesse momento, o Ricardo Teixeira…

Se quiser, pega ele em meia hora …

Ou não foi para prender os safados na Suíça, a poucos quarteirões de onde se realizaria, em seguida, a reeleição do Blatter ?

O Putin soltou os cachorros !

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/05/putin-diz-que-eua-desejam-impedir-reeleicao-de-blatter-na-fifa.html

Putin é um homem de inteligência, da KGB.

Não acredita em Papai Noel.

E desses lideres dos BRICs só o Putin parece ter cachorros …

São todos uns safados …

Mas, que o Putin tem razão, tem !

Em tempo: aquele amigo navegante tem razão. Os filhos do Roberto Marinho – eles não têm nome próprio – vão pensar duas vezes antes de por o pezinho fora do Brasil …

Paulo Henrique Amorim

8 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Boçal,fajuto,idiota-mor do jornalismo marrom, invejoso,demitido saiu pelas portas do fundo da Globo,hoje faz o trabalho sujo do Bispo Edir Macedo que odeia a Globo.É taõ calunioso,que afirma que os irmãos Marinho não podem sair do Brasil senão o FBI pode prende-los,vejam até onde chega a insanidade deste boçal.Enock adora,pois vai pelo mesmo caminho!

  2. - Responder

    Este fajuto é tão desinformado que não sabe que ha´ muito tempo a Globo rompeu com a CBF e o clube dos treze e negocia diretamente com os clubes as cotas do Campeonato Brasileiro.E Gerolme Valcke, não é o sub, do sub do sub;é simplesmente o secretário geral da FIFA,isto é: o SEGUNDO na hierarquia de comando e o primeiro na hierarquia executiva.Nem estudar este bucéfalo faz,ofende e denigre e ataca diretamente,como uma cobra peçonhenta,babando com o excesso de veneno!

  3. - Responder

    Osmir defendendo Rede Globo, PSDB, Aécio, CBF, Marin e toda essa porcariada. Osmir faz do chiqueiro uma trincheira…

    • - Responder

      Enock Itagi

  4. - Responder

    Se o Paulo Henrique Amorim algum dia foi coerente só pode ser quando ele acusou o LULLÂO de corruPTo.

  5. - Responder

    Boa, Osmir! Eu também sempre achei que esse Ubirajara Itagi fajuto fosse o Enock. Kkkkkkk!…

  6. - Responder

    Um repórter esportivo da Globo teria sido demitido da emissora, nessa sexta-feira (10), após se envolver com a ex-namorada do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, a modelo e ex-musa do Bahia, Carol Muniz.

    O repórter seria o homem que aparece parcialmente em um vídeo íntimo que vazou na internet, nessa quarta-feira (08). Nas imagens, a modelo e o repórter aparecem nus e conversando sobre o relacionamento dela com o Presidente da CBF.

    Ela diz: “Na época, no início, o poder envolve você. O poder, o cara influente. O cara é presidente, poder, mulher tem muito essa coisa. Não gosto de homem de academia, malhado, gosto de homem que eu admire. Ele é um cara muito inteligente. Não foi por dinheiro, foi pelo poder. O que me tentou foi o poder dele, a inteligência dele, é um cara respeitado, entendeu?!”

  7. - Responder

    A Globo está envolvida no suborno de Havelange e Ricardo Teixeira!

    Jamil Chade, via O Estado de S.Paulo, publicado em 12/7/2012

    João Havelange e Ricardo Teixeira receberam suborno no valor de pelo menos R$45 milhões, segundo a Justiça suíça. O escândalo do pagamento de propinas escancara 30 anos de um sistema de corrupção montado na Fifa. Os brasileiros cometeram “enriquecimento ilícito”, causaram prejuízo para a entidade e colocaram seus interesses pessoais acima dos interesses do futebol, diz a Justiça sobre o caso, que foi arquivado mas teve seus documentos divulgados ontem.

    A ação promete ter amplas repercussões: Havelange pode deixar de ser presidente de honra da Fifa e as informações poderão ser usadas no Brasil para uma eventual ação contra Teixeira. A declaração dos advogados da entidade insinuando que sul-americanos são em geral corruptos também promete causar mal-estar entre a Fifa e o governo.

    Documentos oficiais da Justiça suíça apontam para pagamento de comissões no valor de US$122,5 milhões (R$225 milhões) por parte da empresa de marketing ISL a cartolas pelo mundo. A Justiça também acusou a Fifa de “omissão” ao não conseguir controlar os subornos. Num dos pagamentos de US$1 milhão (R$2 milhões) a Havelange, o dinheiro foi erroneamente depositado numa conta da Fifa.

    Como regra geral, segundo a Justiça, a propina teria sido paga a Teixeira e Havelange para que influenciassem a Fifa na decisão de quem ficaria com os direitos de transmissão das Copas de 2002 e 2006, incluindo o mercado brasileiro. Uma empresa transmissora com atuação no Brasil é citada como uma das envolvidas no suborno, ainda que seu nome esteja sendo mantido em sigilo. Para os suíços, o serviço dos dois foi “comprado” por empresas que queriam manter relações com a Fifa.

    A publicação do documento ocorreu depois que o Tribunal Federal da Suíça entendeu que o assunto era de “interesse público”. O documento de 42 páginas mapeia um esquema de corrupção que tomou conta da Fifa. Tudo começou quando o Tribunal de Zug decidiu investigar a quebra da empresa de marketing da Fifa, a ISL. O que descobriu foi uma ampla rede de suborno.

    Em 2010, porém, o caso envolvendo Teixeira e Havelange foi encerrado depois de um acordo entre os dois e o procurador suíço. Eles devolveram US$2,5 milhões (R$5 milhões) à Fifa.

    O documento revela uma movimentação milionária na conta desses cartolas. Teixeira e Havelange receberam subornos num valor total de pelo menos 21,5 milhões de francos suíços (cerca de R$45 milhões) em contas em paraísos fiscais.

    Os pagamentos ocorreram entre 1992 e 2004 e o tribunal havia decidido processar os brasileiros por “atos criminosos em detrimento da Fifa”. “Eles causaram prejuízos para a Fifa por seu comportamento e enriqueceram ilicitamente.”

    Parte substancial da denúncia é dirigida a Havelange, acusado de não repassar pagamentos aos cofres da Fifa. Havelange é ainda acusado de “administração desleal”.

    “Havelange usou ilegalmente ativos confiados a ele para seu próprio enriquecimento em várias ocasiões”, aponta o documento.

    O cartola agiu para garantir o contrato de empresas para a transmissão da Copa de 2002 e recebeu propinas de uma empresa para garantir o contrato para a transmissão do Mundial no mercado brasileiro naquele ano.

    Havelange, que já teve de abandonar o COI por conta do escândalo, “embolsava o dinheiro” e empresas o pagavam para usar sua influência como presidente da Fifa para garantir contratos.

    Andorra. Teixeira também foi alvo das propinas, especialmente por conta do interesse de empresas de usar seus serviços. Segundo a Justiça, ele presidia a federação de futebol “mais poderosa” do mundo. Com um pagamento, a empresa conseguia dois objetivos: influência na Fifa e garantia de contratos no Brasil.

    O pagamento ao ex-presidente da CBF ocorria por meio de uma empresa que ele teria estabelecido em Andorra, outro paraíso fiscal. Um intermediário era usado para transferir, em nome do brasileiro, o dinheiro para suas contas. O agente retirava os ativos em espécie e alimentava contas de Teixeira.

    Antes da Copa de 2002, o Brasil fez uma parada em Andorra para jogar um amistoso contra a seleção local. Pessoas que faziam parte daquela comissão técnica confirmaram ao Estado que o jogo foi uma forma de Teixeira agradecer aos atravessadores locais pelo serviço de suposta lavagem de dinheiro. O uso de Andorra pelo ex-dirigente teria perdurado até 2004.

    “Teixeira usou ilegalmente ativos confiados a ele para seu próprio enriquecimento em várias ocasiões”, apontou o documento, indicando como ele agia em nome da Fifa, mas acabava embolsando o dinheiro. Só entre 1992 e 1997, recebeu US$12,7 milhões (R$25,4 milhões). O dinheiro viria de comissões de acordos entre empresas e a Fifa, para o uso do nome da Copa do Mundo, assim como para “a transmissão da Copa de 2002 no Brasil”.

    A investigação conduzida pelo procurador Thomas Hildbrand ainda evidenciou um esquema de corrupção que fazia parte da Fifa desde os anos 70, quando Havelange assumiu o poder.

    Testemunhas contam que a ISL foi usada como verdadeiro caixa 2. Abriu contas em paraísos fiscais como Liechtenstein e Ilhas Virgens Britânicas para receber e pagar propinas.

    O dinheiro vinha em grande parte de empresas de transmissão das imagens da Copa de 2002 e 2006. No caso do Brasil, o valor do contrato era de US$220 milhões. Outros contratos chegavam a US$750 milhões.

    Segundo a defesa de Teixeira, nunca houve uma condenação e o acordo impediu até mesmo que o processo fosse adiante.

    A defesa do ex-dirigente brasileiro também apontou que não houve nem mesmo confissão de culpa. Em Zug, o tribunal admitiu ao Estado que foram os advogados de Teixeira e de Havelange que bloquearam a publicação do documento por dois anos.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

8 − 1 =