Greve no Detran contra arrocho de Zé Pedro Taques

Zé Pedro Taques, o governador do arrocho salarial, e Daiane Renner, a sindicalista que se recusa a se curvar diante do governador autoritário e briga pela reposição integral das perdas inflacionárias

Zé Pedro Taques, o governador do arrocho salarial, e Daiane Renner, a sindicalista que se recusa a se curvar diante do governador autoritário e briga pela reposição integral das perdas inflacionárias

Zé Pedro Taques não conseguiu dobrar todos os sindicatos de servidores. Servidores do Detran não aceitam proposta do Governo e farão greve contra o arrocho salarial imposto pelo Governo de Mato Grosso

A mídia chapa branca, alimentada a partir do Paiaguás, já está em campo, procurando marcar a servidora Daiane Renner, atual presidente do Sinetran, como uma radical. Ora, aqui para a PAGINA DO E, radical é que é ser legal. Afinal, a boa sociologia nos ensina que radical é quem vai até à raiz, na busca de respostas e soluções para os conflitos sociais.

Imagino que, nos próximos dias, algumas (ou muitas?) manchetes queimativas serão publicadas para tentar isolar Daiane no contexto social e valorizar os dirigentes do Fórum Social que, na sua maioria, sem promoverem uma ampla discussão com suas bases, preferiram fazer um acordo cupulista com o atual governador Zé Pedro Taques, aceitando, sem maiores comprovações, a versão do governador do arrocho de que não existe caixa para pagar a recomposição integral das perdas inflacionárias, fixadas em 6,22%.

Nesta terça, os servidores do Detran decidiram, em assembléia geral, que não aceitam a proposta de apenas 3,11% da reposição do INPC para maio e os outros 3,11% apenas para novembro. Eles querem ainda que o Governo do Estado abra o diálogo com a categoria, com uma agenda para negociação.

O presidente do Detran, Rogers Jarbas, impulsionado pelo Paiaguás, pediu uma fala no início da Assembleia, defendendo a proposta apresentada pelo Secretário de Gestão, Julio Modesto, na reunião de segunda-feira. Só que não adiantou. A decisão foi pela greve, a partir da próxima sexta-feira, dia 29.

Quanto à versão do governo de que não há dinheiro para recompor o salário dos seus servidores, a argumentação da Daiane Renner é exemplar. “Sabemos que há arrecadação suficiente, aliás de 1,5 milhão por dia. (Que é o que arrecada, diariamente, o próprio Departamento de Trânsito). O impacto mensal para recompor integralmente as perdas inflacionárias do servidores do Detran será de apenas 300 mil. Isso sem contar que o Detran aumentou em 14% todas as suas taxas no mês passado e tem contido gastos até nos materiais de consumo e expediente mais básicos. Os servidores sofrem impacto de todas essas medidas diariamente. O sindicato luta há anos para que o Detran tenha garantida a sua autonomia financeira prevista em lei, já que é uma autarquia. Até o café e o açúcar o Detran doou para a Secretaria de Segurança. E a nossa Entidade está a míngua, sem estrutura, sem material. Nossa categoria tem se empenhado em busca de melhorias para oferecer um atendimento mais técnico, eficiente e de qualidade para a população e não pode ser penalizada em um direito tão básico. Não temos aumento salarial, reivindicamos nosso direito à recomposição da inflação”.

Um discurso radical, dirá o Governo do Estado e seus assessores de imprensa tão servis. Um discurso que não ajuda a preservar a economia do Estado, discursará, certamente, os epígonos da mídia chapa branca, que são muitos. Mas eu, Enock Cavalcanti, jornalista e blogueiro, que há muitos anos acompanho as lutas sindicais neste Mato Grosso, digo que é discurso coerente, pautado pela lógica.

Por que não garantir a autonomia financeira do Detran, já que isto, certamente, contribuirá para a melhoria dos serviços e do atendimento ao publico mato-grossense? Por que Zé Pedro Taques, seu primo Paulo e demais gestores da administração atual não tem essa disposição e essa coragem?

Por que optam pela covardia administrativa?

Sinceramente, não compreendo. Talvez me faltem todos os dados. Uma coisa é certa: com esse seu esquerdismo, com essa sua capacidade de lutar isoladamente (perdendo até o apoio do Sintema, que já parecia acordado), os servidores do Detran podem fazer história, desde que saibam driblar as armadilhas do governo e de seus puxassacos e estabelecerem canais de comunicação com o grosso da população que tanto reclama por um Detran que funcione de forma efetiva e célere.

Destaque-se que o Sinetran, em sua assembleia desta terça, deixou claro que aceitar o parcelamento do INPC em 3,11% para maio e 3,11% em novembro com o pagamento dos meses perdidos apenas em janeiro fere a Constituição Federal e a Constituição do Estado, que prevê a reposição anual em parcela única.

Paulo e Pedro Taques.  O primeiro, chefe da Casa Civil. O segundo, governador.Os dois em posição de confronto da legalidade, diante da necessidade de garantir a reposição das perdas salariais de quase 100 mil servidores estaduais

Paulo e Pedro Taques. O primeiro, chefe da Casa Civil. O segundo, governador.Os dois em posição de confronto da legalidade, diante da necessidade de garantir a reposição das perdas inflacionárias de quase 100 mil servidores estaduais

Ora, ora, quem iria imaginar que, mal iniciado o governo de Zé Pedro Taques, veríamos o tal Sr. Constituição e  seu primo, o advogado Paulo Taques, que antes brigavam tanto pelo primado da Lei, colocados na posição de quem afronta a normalidade jurídica do Estado e do País, enquanto jovens e combativos sindicalistas do Detran estariam lhes dando lições de efetiva defesa da nossa Lei Maior?!

Nada como um dia depois do outro e a experiência do exercício do poder para mudar a postura de determinadas pessoas.

Que papelão, Zé Pedro Taques. Que papelão, advogado Paulo Taques!

Que belo exemplo, senhores e senhoras servidoras do Detran! Além da defesa de seus direitos, fazem também, com seu movimento e sua greve, a defesa da Constituição Cidadã contra aqueles que a afrontam de forma tão vergonhosa.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 186.213.225.149 - Responder

    Envergonho-me lembrar que ainda cheguei a acreditar na possibilidade desse SENHOR SEM PESCOÇO poder governar nosso de forma transparente, responsável e baseado na legalidade. Ainda bem que antes de ir dar meu voto pensei bem e resolvi mudar. O que me causa um pouco menos de vergonha.

  2. - IP 179.216.197.2 - Responder

    Que vergonha senhor desgovernador, assim se diz cumpridor da lei. Ambos são verdadeiros crápulas do povo. Trabalhei com a Eda Taques, mãe do desgovernador, professora. Reage Eda em prol do povo trabalhador. Lembra-se das nossas discussões dos governos de Julio e Jaime? Então, aquelas discussões servem perfeitamente ao desgoverno do teu filho. VERGONHA. Sujeito extremamente AUTORITARIO. DESCUMPRIDOR da lei.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

19 − 4 =