gonçalves cordeiro

A ESTREIA MUSICAL DE JOÃO REIS: Cantor e compositor cuiabano se lança no cenário artístico em apresentação que contará com a participação especial da cantora Ana Rafaela. Apresentação será no Sesc Arsenal, no bairro do Porto

E1A  - João Reis 3- Foto Juliana Segóvia

 

Cantor e compositor cuiabano se lança no cenário artístico em apresentação que contará com a participação especial da cantora Ana Rafaela

 

 

BEATRIZ SATURNINO

Da Reportagem – DIÁRIO DE CUIABÁ

Não é a primeira vez no palco, mas significa a estreia de uma identidade sonora e todo um conceito que representa o trabalho do violonista, compositor e cantor cuiabano João Reis, no show intitulado “Começar dizendo’’, pelo projeto Estreia do Sesc Arsenal. O show é todo autoral e acontece nesta sexta e sábado (16 e 17), a partir das 20h no Teatro do Sesc Arsenal. Com estilo diversificado, João Reis traz a música brasileira em seu repertório, com influências de Lenine, Teatro Mágico e de 5 a Seco, contando, ainda, em sua apresentação, com a participação especial da cantora Ana Rafaela.

O espetáculo propõe um diálogo através de canções, introduzindo o público no universo musical do compositor. Com obras de sua autoria apresenta uma leitura sobre o amor pela perspectiva do cotidiano e do poético.

O projeto “Estreia” traz esse suporte e assessoria dos bastidores de uma produção cultural do artista que está começando. No caso de João Reis, agora ele trilha sua carreira solo em paralelo com a banda de Ana Rafaela, onde faz o backing vocal e o violão.

Neste show, João Reis e sua banda apresentarão em torno de nove músicas e a participação especial de Ana Rafaela acontece em dois momentos, onde ela canta “Tradução” e depois faz junto com João Reis um dueto com a canção “Tutum”. Ambas as músicas foram gravadas pela cantora no seu primeiro e recém lançado CD “Cantos”.

A banda de João Reis é composta por Karol Kafy, no contrabaixo elétrico, que traz em sua sonoridade uma base forte mesclada com a sensibilidade musical da bateria de Mayron Glaucko, onde ambos percorrem elementos do erudito e popular. Também conta com Augusto César no saxofone alto, que é o ponto de equilíbrio dos dois músicos, pois traz muito do jazz e um pouco do chorinho e do rasqueado.

O repertório apresenta composições com uma carga emocional performática. “Quando a gente fala de poesia costuma-se criar imagens e eu gosto disso. No caso desse show eu fiz um apanhado das minhas músicas, que falam do amor sob a ótica do cotidiano e da poética”, contextualiza o artista.

Compositor nato, ele escreve músicas desde os seus 14 anos de idade, pouco depois que iniciou seus estudos musicais, nas aulas de violão, e foi aluno do discreto mestre Pio Toledo, um dos mais conceituados músicos do cenário de Mato Grosso .

Sua inspiração flui tão facilmente que em sua bagagem traz pouco mais de 30 músicas que vem compondo desde então.

“Alguma coisa me dá e é como um gatilho no escuro, daí eu vou e escrevo, ou pego uma letra e musico. É um impulso que a gente deixa chegar e que, muitas vezes, é um momento que você não espera e vem”, conta.

Na adolescência, há uns cinco anos, teve uma banda com amigos de escola e se apresentou em muitos bares da Praça Popular, em Cuiabá, e em outros cantos da cidade. Depois de dois anos de banda cada um seguiu seu rumo e poucos permaneceram na música.

Esta foi a primeira experiência profissional de João Reis e, em seguida, ingressou em grupos teatrais de Cuiabá, como o “Tibanaré”, com o espetáculo “Andarilhos das Estrelas”, que foi importante para sua formação profissional. Também participou da “Cia Thereza João”, “Pessoal do Ânima”, “Companhia Mosaico” e do grupo “Vento Forte”, em São Paulo.

Atuou em todos como músico-ator, fazendo trilha cênica, o que contribuiu para sua construção de cena em palco e musicalidade.

Aos 20 anos, hoje está na Faculdade de Música na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), cursando Bacharelado em Composição.

Suas apresentações solo foram apenas quatro antes do projeto Estreia, que realizou na “Casinha do Meio”, no próprio Sesc Arsenal, no “Casarão do Boa” e em um sarau no município de Chapada dos Guimarães.

“Agora o resto é história por vir, depois desse show”, acredita.

Mais informações pelos telefones (65) 9604-8002 e (65) 9243-5171.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 + 12 =