gonçalves cordeiro

Novos juízes vão para regiões distantes e desassistidas de MT

Ministro Massami Uyeda, prestes a se aposentar, pediu aos novos magistrados para julgarem seus casos com compaixão

Judiciário chega a todo MT, diz Rubens em posse

Antonielle Costa

Empossados nesta sexta-feira (15), os 43 novos juízes substitutos de Mato Grosso darão início a atividade jurisdicional na próxima segunda-feira (18). Eles irão atuar nas Comarcas de Primeira Entrância, localizadas nas regiões mais distantes e desassistidas do Estado.

De acordo com o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rubens de Oliveira, muitas dessas comarcas não possuem um magistrado atuando com exclusividade há vários anos e isso será revertido.

“A base da pirâmide da magistratura toda ela está consolidada e os magistrados só poderão ser movimentados se for em estrita observância a necessidade dos casos que não tem como resolver. Finalmente, o Judiciário de Mato Grosso está chegando a todos os jurisdicionados”, afirmou.

O discurso de boas vindas aos novos magistrados foi feito pelo presidente da Escola da Magistratura, Paulo da Cunha. E por parte dos novos juiezes quem fez uso da palavra foi o primeiro colocado no concurso, Ramon Botelho.

A solenidade contou com a presença de várias autoridades, entre elas o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Massami Uyeda.

Confira os nomes dos novos juízes aprovados e a comarca onde irão atuar

Ramon Fagundes Botelho – Poconé

Maria Lucia Prati – Dom Aquino

João Filho de Almeida Portela – Sapezal

Myrian Pavan – Nobres

Augusta Prutchansky Martins Gomes – Arenápolis

Marcelo Sousa Melo Bento de Resende – Itiquira

Luciana de Souza Cavar Moretti – Juscimeira

Alexandre Paulichi Chiovitti – Vera

Thatiana dos Santos – Cláudia

Jean Garcia de Freitas Bezerra – Guiratinga

Valter Fabricio Simioni da Silva – São José dos Quatro Marcos

Vagner Dupim Dias – Brasnorte

Alexandre Meinberg Ceroy – Feliz Natal

Arom Olímpio Pereira – Nova Ubiratã

Evandro Juarez Rodrigues – Nortelândia

Henriqueta Fernanda Chaves Alencar Ferreira Lima – Itaúba

Alexandre Sócrates da Silva Mendes – Terra Nova do Norte

Pierro de Faria Mendes – Rio Branco

Glauciane Chaves de Melo – Alto Taquari

Janaina Rebucci Dezanetti – Paranaíta

Pedro Davi Benetti – Alto Garças

Cassio Leite de Barros Netto – Querência

Giselda Regina Sobreira de Oliveira Andrade – Nova Canaã do Norte

Darwin de Souza Pontes – Guarantã do Norte

Claudia Anffe Nunes da Cunha – Matupá

Claudio Deodato Rodrigues Pereira – Jauru

Cristhiane Trombini Puia – Ribeirão Cascalheira

Ednei Ferreira dos Santos – Porto dos Gaúchos

Ariel Rocha Soares – Tabaporã

Edna Ederli Coutinho – Porto Esperidião

Silvio Mendonca Ribeiro Filho – Marcelândia

Alcindo Peres da Rosa – Novo São Joaquim

Leonísio Salles de Abreu Junior – 1° Vara de São Felix do Araguaia

Laura Dorilêo Candido – Nova Monte Verde

Leonardo de Araújo Costa Tumiati – Vila Bela da Santíssima Trindade

Raul Lara Leite – Campinápolis

Pedro Flory Diniz Nogueira – 2° Vara São Feliz do Araguaia

Fabrício Sávio da Veiga Carlota – Aripuanã

Luís Felipe Lara de Souza – Cotriguaçu

Márcio Rogerio Martins – Apiacás

Luciene Kelly Marciano – Porto Alegre do Norte

Renato José de Almeida Costa Filho – Colniza

Ivan Lucio Amarante – Vila Rica

——————–

TJMT dá grande passo em prol de jurisdicionados

 

O jurisdicionado de Mato Grosso será o grande beneficiário do ato de nomeação de 43 novos magistrados. Em síntese, esta foi a tonalidade de todos os pronunciamentos de autoridades que participaram da solenidade de posse realizada na tarde desta sexta-feira (15) no Tribunal de Justiça.

O vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages), juiz Carlos Hamilton Bezerra Lima destacou a coragem e competência da administração do Poder Judiciário de Mato Grosso, na pessoa do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho. “Tenho acompanhado posses em vários estados e esta teve o maior número de magistrados na atualidade. Penso que é uma grande vitória para a magistratura e sobretudo para a população deste Estado”, sustentou o magistrado piauiense.

A solenidade ainda teve a presença do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Massami Uyeda, do presidente do Tribunal Regional do Trabalho 23ª Região, desembargador Tarcísio Valente, do presidente da OAB-MT, Cláudio Stábile, do conselheiro federal do Ministério Público, Almino Afonso Fernandes e do procurador-geral de Justiça, Marcelo Ferra.   O presidente da OAB-MT, Cláudio Stábile exaltou em sua oratória o compromisso da atual gestão do Poder Judiciário com a melhoria da prestação jurisdicional, não apenas pela efetivação de 43 novos magistrados. “Quando discursei em sua posse, presidente Rubens, falei sobre problemas que afligiam o jurisdicionado, os advogados e os juízes, principalmente no interior do estado. Hoje volto a este Pleno e por uma questão de justiça devo reconhecer os grandes passos dados adiante. Comarcas que desde sua inauguração não tiveram magistrados, agora têm. Municípios do interior, por intermédio de advogados, relatam a presença do presidente, vice-presidente e corregedor do Tribunal de Justiça, além de inúmeras reformas e construções de fóruns. A gestão está sintonizada com a sociedade. Se para os novos magistrados e suas famílias é um dia feliz, para a sociedade é um dia especial”, enalteceu o presidente da OAB-MT.

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, Marcelo Ferra destacou que após um concurso exigente o trabalho está apenas iniciando. “Após um longo e difícil concurso, a sensação deve ser de dever cumprido, mas o trabalho está apenas iniciando e a magistratura não é tão valorizada como deveria ser. A difícil tarefa de servir a população exige abdicação de momentos com a família e muita dedicação. Parabenizo a administração do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, na pessoa do desembargador presidente Rubens de Oliveira“, disse Marcelo Ferra.      O presidente da Escola Superior da Magistratura (Esmagis-MT), desembargador Paulo da Cunha também fez uso da palavra exaltou o curso preparatório de 480 horas/aula e da missão que cada um dos novos magistrados recebeu. O primeiro colocado no Concurso Público para Ingresso na Carreira da Magistratura do Estado de Mato Grosso, Ramon Fagundes Botelho discursou em seguida e salientou que a dificuldade do concurso asseverou qualidade aos novos magistrados.

“Após um certame extremamente difícil, posso dizer que aqui foram selecionados os melhores magistrados do país. Motivação, dedicação e força nos foram exigidas. Muito se debate atualmente sobre o papel do juiz, sobre sua capacidade técnica e celeridade, mas permitam-me falar sobre outra característica: o amor. Não em sua visão romântica, mas sobre o enfoque da Justiça, que exige amor à ética, ao respeito com todos, amor à verdade, ao trabalho e à própria magistratura como sacerdócio. Posso dizer que esta turma de magistrados honrará a toga e praticando a Justiça ajudará a edificar a história do Estado de Mato Grosso”, ressaltou.           Do Estado do Rio de Janeiro vieram o desembargador da Sétima Câmara Criminal Siro Darlan de Oliveira e a procuradora Célia de Araújo Costa. Eles vieram para acompanhar em especial a posse de um dos magistrados. Sobrinho da procuradora e ex-assessor do desembargador, Leonardo Araújo da Costa tomou posse e assumirá a Comarca de Vila Bela da Santíssima Trindade (distante 521km a oeste de Cuiabá). “Viemos para prestigiar a posse de meu sobrinho e temos excelentes expectativas. Ele é vocacionado, já tinha passado nos concursos de analista e delegado, mas o sonho dele é a magistratura e realmente queria passar em outro estado. Mato Grosso oferece muitas oportunidades e ele poderá contribuir muito com a Justiça daqui”, finalizou a procuradora.

“Minha turma em 1980 teve 78 magistrados e contribuímos muito com a Justiça no Rio de Janeiro. Esta turma também é muito grande e a juventude deles renova o Judiciário, que precisa quebrar conceitos e a burocracia“, defendeu o desembargador do Rio de Janeiro.

O procurador do Município de Cuiabá, Fernando Biral ressaltou o fortalecimento do Judiciário mato-grossense. “É uma prova da força de nosso Judiciário e também da gestão que envidou esforços para a posse desses novos magistrados, que atenderão diretamente a população localizada em comarcas longínquas, que talvez necessite mais da Justiça”, observou.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Massami Uyeda, que se aposentará em cinco meses, finalizou com palavras propostas na época em que tomou posse como magistrado no Estado de São Paulo, em 1970. “Hoje vocês colhem rosas, que exalam perfume, mas não se esqueçam que as rosas também têm espinhos. Sejam prudentes e precavidos, vocês são bandeirantes da modernidade judiciária. Pratiquem a Justiça com compaixão. Essa Justiça deve ser feita com amor”, finalizou.

———————–

Orador da turma destaca dificuldade do certame

 

Orador da turma, por tradição o primeirocolocado no Concurso Público Para Ingresso na Carreira da Magistraturade Mato Grosso, Ramon Fagundes Botelho iniciou o pronunciamento deposse afirmando que Mato Grosso selecionou os melhores magistrados do país,em virtude da dificuldade do certame. Destacou que esse momento seria semprelembrado como um dos mais importantes da vida deles e agradeceu a autoridades,familiares e amigos pela presença.

O magistrado ressaltou que muito sedebate atualmente sobre o papel do juiz na sociedade, que deve ser moderno,humano e engajado nas causas sociais, além de possuir capacidade técnicae primar pela celeridade. Porém, o magistrado destacou que a principalcaracterística de um juiz deve ser o amor: Amor a Deus, ao próximo, à família,à ética, à verdade, ao trabalho e à ciência.

No pronunciamento, o magistrado afirmou serum dever ter respeito e consideração com todos os seres humanos, por possuíremem si o valor intrínseco da vida, de modo que nenhuma pessoa pode ser consideradacomo objeto, mas como sujeito de direitos e dotada de dignidade.

Quanto ao amor ao trabalho e à profissão,o magistrado avaliou que a magistratura, como sacerdócio, exige amor daquelesque se ocupam de desempenhá-la. Também destacou o amor à ciência, porquesem o estudo constante e ininterrupto, o magistrado não estará apto a solucionaras questões complexas que lhe são postas.

Acima de todas as coisas, o magistrado destacouo amor a Deus, ser supremo, onipotente, onisciente e onipresente, paraquem as pessoas se voltam nos momentos difíceis ou de regozijo. Tambémsalientou o amor aos pais e cônjuges, afirmando que sem eles não seriapossível eles chegarem aonde chegaram. O magistrado levou o público à reflexãoao ler um trecho extraído da Bíblia, que também fala sobre o amor: A cartade São Paulo aos Coríntios 13.

Ao finalizar, Ramon Botelho asseverouque a turma de magistrados de 2012 está com o coração repleto de sonhose com o compromisso de representar com excelência o Poder Judiciário, posicionando-oem igualdade de condições com os demais poderes e praticando a justiça,para ajudar a construir a história de Mato Grosso.

FONTE COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL TJMT

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.88.213.41 - Responder

    Desejo boa vindas aos novos magistrados (as). Agora, que o TJ/MT faça o concurso para preencher as vagas de Oficiais de Justiça. Passou da hora.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

oito + dois =