PREFEITURA SANEAMENTO

É A COPA DAS COPAS: The New York Times faz retrato da Copa no Brasil e mostra, para todo mundo, a festa dos brasileiros, em diversos cantos do País, no primeiro gol de Neymar contra a Croácia. VEJA O VÍDEO

NEW YORK TIMES FAZ RETRATO DA COPA NO BRASIL: FESTA!

Edição 247/Fotos: Reprodução New York Times:

Sem inferências, retoques e muito menos truques, jornal mais influente do planeta mostra a importância decisiva do futebol, da Seleção e da Copa do Mundo no Brasil como fatores de união nacional; explosão de alegria a cada gol da equipe na abertura do Mundial é mostrada de ponta a ponta do País, em diferentes estratos da sociedade; câmeras foram instaladas pelo NYT do Oiapoque a Porto Alegre; vídeo de repercussão global mostra o que a mídia tradicional brasileira não quis ver: povo de braços abertos festeja a #copadascopas;

 

 

247 – Considerado o jornal mais influente do mundo há muitos anos, o The New York Times acaba de dar uma lição de como fazer mídia. Sem retoques, artifícios e, muitos menos, truques, o setor eletrônico da publicação instalou câmeras automáticas para documentar a reação de brasileiros comuns, de ponta a ponta do País, durante a partida de abertura da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia. O que e se vê nas imagens da explosão de alegria a cada gol da Seleção Brasileira é uma festa real e autêntica, que ressalta a importância do futebol, da equipe nacional e da Copa do Mundo no Brasil como fatores imprescindíveis para a unidade de um país de território continental.

O vídeo do NYT mostra cenas das reações aos gols entre militares no Rio de Janeiro, aposentados em Porto Alegre e ribeirinhos do Oiapoque, no extremo norte do Brasil, entre outras. A reação é sempre a mesma, de incontida alegria. Exatamente como sempre acontece, aconteceu e continuará acontecendo. Ainda que, neste 2014, a mídia familiar e tradicional tenha se esforçado para desviar esse traço do caráter nacional, acentuando todos os problemas na organização do Mundial, que existem e estão ai, mas sem, no entanto, mostrar corretamente as qualidades da iniciativa. Na prática, boicotando-a.

Com o vídeo que repõe para o mundo, em milhões de reproduções, o inabalável amor dos brasileiros pelo seu time e seu País, o New York Times, sem uma usar uma única palavra, fez mesmo um golaço.

—————-

BRASIL PASSA DA REJEIÇÃO À ADESÃO TOTAL À COPA

:

De acordo com a plataforma Apita Brasil, que reúne e interpreta a opinião do brasileiro sobre o evento a partir dos comentários públicos feitos nas principais redes sociais, antes do início da competição, 86% dos posts eram negativos, principalmente sobre a falta de organização na Copa; num período de dez dias, 65% das manifestações se tornaram positivas usando expressões como #euapoioacopa ou #vaitercopasim

 

 

247 – Em menos de dez dias, brasileiros passaram da rejeição à adesão total à Copa do Mundo, de acordo com a ferramenta Apita Brasil.

A plataforma reúne e interpreta a opinião do brasileiro sobre o evento a partir dos comentários públicos feitos nas principais redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e Google+. O Apita Brasil foi inspirado no “Causa Brasil”, um portal de consulta da mídia, de governantes e da população em geral para interpretação da evolução das causas por trás das passeatas de 2013.

Antes do início da competição, 86% dos comentários dos internautas nas redes sociais eram negativos, principalmente sobre a falta de organização na Copa. Apenas 14% apoiavam a competição.

Num período de dez dias, 65% das manifestações se tornaram positivas usando expressões como #euapoioacopa ou #vaitercopasim. As críticas tem em menor proporção.

————

PARTE DA MÍDIA ESTRANGEIRA VÊ COPA COMO A MELHOR DOS ÚLTIMOS TEMPOS

Ricardo Stuckert/ CBF:  

‘New York Times’ fez um vídeo poético sobre a torcida, mostrando toda a nação diante da TV em diversos lugares do Brasil no momento do primeiro gol de Neymar; canal Eurosport, do Yahoo, diz: “Com apenas quatro dias, Copa no Brasil já caminha para ser a melhor de todos os tempos”

 

 

por Helena Sthephanowitz, da Rede Brasil Atual

O canal Eurosport do Yahoo diz: “Com apenas quatro dias, Copa no Brasil já caminha para ser a melhor de todos os tempos”. A matéria elogia o alto número de gols, nenhum empate até agora, as estrelas das respectivas equipes estão se consagrando, as surpresas da Espanha goleada pela Holanda, e do Uruguai sofrer uma derrota para a Costa Rica, mas além disso tudo ainda passa a ideia da expressão “Se você não curtir uma Copa no Brasil ou é ruim da cabeça ou doente do pé” em um versão inglesa de dizer isto:

“Esqueça os campos de futebol das escolas públicas na Inglaterra, o Brasil é o lar espiritual real deste esporte. (…) Se você não pode se animar com a Copa do Mundo no Brasil você precisa verificar seu pulso”.

No mesmo canal, em matéria sobre o primeiro jogo do Brasil, compara as desigualdades do Brasil à “Bela e a Fera”, e faz uma metáfora com o gol contra de Marcelo aos protestos contra a conquista da Copa. A virada do jogo com a vitória brasileiro por 3 x 1 é comparada à mudança de ânimos da população após a Copa começar, ficando quase todos favoráveis.

O jornal New York Times fez um vídeo poético sobre a torcida, mostrando toda a nação diante da TV em diversos lugares do Brasil no momento do primeiro gol de Neymar. Desde militares acompanhando o jogo, passando por um abrigo de idosos, torcedores assistindo nos bares, praias, na fronteira, em Oiapoque etc.

Chefes de Estado ou de governo também comparecem ao Brasil. Além da presença na abertura da Copa de diversos presidentes latino-americanos, Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha, mescla contatos de trabalho com assistir à primeira partida da seleção de seu país em Salvador. O mesmo faz o vice-presidente estadunidense Joe Biden.

Enquanto isso, a imprensa oligárquica e tradicional brasileira continua em sua bipolaridade, preservando seus interesses comerciais na cobertura da Copa, mas sempre procurando depreciar o evento por motivos político-eleitorais. O problema é que está cada vez mais difícil sustentar o complexo de vira-latas que querem propagar.

Do jeito que a coisa está indo, a “Copa das Copas” deixará de ser um slogan institucional para consolidar-se como um fato, pelo menos nas mentes do povo brasileiro, dos visitantes estrangeiros e da mídia estrangeira.

Categorias:Beleza Pura

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × cinco =