PREFEITURA SANEAMENTO

30 frases clássicas sobre as mulheres

Carlos Drummond de Andrade; Oscar Wilde; Nelson Rodrigues; Dotoiésvski; Luis Fernando Veríssimo; Oscar Niemeyer; Pirandello; Charles Chaplin

Carlos Willian Leite  |  carloswillian@uol.com.br | @revistabula

Dando sequência a série de frases clássicas, reuni para esta edição 30 aforismos sobre as mulheres. A lista faz um passeio por nacionalidades e épocas e mostra a evolução do tema mulher entre pensadores, escritores, cineastas, reis, filósofos e poetas — do século 15 aos dias atuais.  A autenticidade de cada  frase foi checada para não incorrer no risco das falsas atribuições em meio a profusão de textos apócrifos e equívocos relativos à autoria. Ao longo da história, opinaram sobre o tema nomes como Dostoiévski, Napoleão Bonaparte, Oscar Wilde, Pirandello, Charles Chaplin, Miguel de Cervantes, Nietzsche, Pablo Picasso, H. L. Mencken, François Truffaut. Irônicos, politicamente incorretos, lascivos ou apaixonados, os aforismos apresentados nesta seleção são, sobretudo, uma homenagem às mulheres, e as verdades contidas neles — boas ou ruins — apenas reforçam a célebre frase de Jean-Jacques Rousseau: “As mulheres constituem a metade mais bela do mundo”.

“Em matéria de mulher, há um tipo cem por cento: desquitada, analisada e com apartamento.”
Luis Fernando Verissimo

“Entre o sim e o não de uma mulher, eu não me atreveria a espetar um alfinete.”
Miguel de Cervantes

“Deus fez as mulheres belas. O diabo as fez espertas.”
Leonid S. Sukhorukov

“Mulher e livro, emprestou, volta estragado.”
Stanislaw Ponte Preta

“Mulheres sem charme são como poetas que não leem.”
Marquês de Custine

“Mulheres têm duas armas: cosméticos e lágrimas.”
Napoleão Bonaparte

“Todas as mulheres sabem que os ciumentos são os primeiros a perdoar.”
Dostoiévski

“Não há nada mais importante que a mulher, o resto é bobagem.”
Oscar Niemeyer

“Existem duas maneiras de lidar com uma mulher, e ninguém as conhece.”
Kin Hubbard

“As mulheres existem para que as amemos, e não para que as compreendamos.”
Oscar Wilde

“A mulher veste-se para as demais mulheres, e não para os homens, nem sequer para aquele a quem mais quer.”
Miguel Unamuno

“Os homens distinguem-se pelo que fazem, as mulheres pelo que levam os homens a fazer.”
Carlos Drummond de Andrade

“Nem todas mulheres gostam de apanhar, só as normais.”
Nelson Rodrigues

“As mulheres, como os sonhos, nunca são como as imaginamos.”
Pirandello

“Mulheres comportadas raramente fazem história.”
Marilyn Monroe

“Tirando a mulher, o resto é paisagem.”
Dante Milano

“Todas as mulheres fáceis dizem que os seus maridos são difíceis.”
Sofocleto

“Amo as mulheres, mas não as admiro.”
Charles Chaplin

“Duas mulheres raramente se tornam íntimas, exceto às custas de uma terceira pessoa.”
Jonathan Swift

“A amizade entre as mulheres é apenas uma trégua nas hostilidades.”
Antoine Rivarol

“É mais fácil reconciliar a Europa inteira do que duas mulheres.”
Luís XIV

“A mulher foi o segundo erro de Deus.”
Friedrich Nietzsche

“São as mulheres que nos inspiram para as grandes coisas que elas próprias nos impedem de realizar.”
Alexandre Dumas

“Para mim só há duas espécies de mulheres: as deusas e os capachos.”
Pablo Picasso

“Uma mulher sem um homem é como um peixe sem uma bicicleta.”
Gloria Steinem

“Só há uma coisa na qual homens e mulheres concordam: nenhum dos dois confia em mulheres.”
H. L. Mencken

“Ser mulher é um negócio dificílimo, já que consiste basicamente em lidar com homens.”
Joseph Conrad

“Deixemos as mulheres bonitas para os homens sem imaginação.”
Marcel Proust

“As mulheres serão a última coisa que o homem conseguirá civilizar.”
George Meredith

“No amor, as mulheres são profissionais; os homens, amadores.”
François Truffaut

Categorias:Quebra Torto

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.58.31.39 - Responder

    O PESO DE UMA HERANÇA.
    Herança é coisa que muita gente sonha com ela. Umas sempre são bem vindas, outras que a gente não tem como escolher, chegam ate nós como um foguete ou uma batata quente que não há maneira de minimizar seu efeito destruidor.
    Em conversa com amigos saiu o nome do Chico Galindo no meio da roda. Um imediatamente disse: “não me fale nesse homem”! Eu perguntei o por que. Ele me respondeu que se tratava de um cidadão que nada fez pela cidade.
    Pois bem, esse amigo é Engenheiro e, portanto conhece muito bem de obras. Perguntei se ele conhecia o pátio da Secretaria de Obras da Prefeitura. Ele disse que não. Levei-o até lá para que visse de manhã a saída das maquinas e caminhões para os bairros da cidade. Pedi que perguntasse a um funcionário quantas maquinas e caminhões haviam no passado. O funcionário respondeu que havia várias carcaças de maquinas e caminhões servindo de toalete para pombos e pardais, e que hoje a coisa está diferente.
    Quando comentei na roda sobre a reforma da Avenida Itália, outro amigou pediu a palavra para me dizer que os moradores dessa avenida estavam brabos com o Chico, pois aumentou muito o transito nela depois da reforma.
    Imagine que absurdo e quanta disposição para se ter raiva de um cidadão. Não gostar de um Prefeito que reformou uma avenida e que após essa obra essa avenida passou a ter um fluxo maior de transito é coisa de quem se prepara para receber uma Copa do Mundo? È motivo plausível para se ter ódio mortal de um Prefeito? Ah, vá descascar batata!
    Tenha coragem, diga em alto e bom som que não gosta do cidadão Chico Galindo. Que não gosta dele por ser baixinho, por usar óculos, por estar sempre sorrindo etc etc, mas querer comparar a administração dele com a do ex titular é brincadeira.
    Chico foi o verdadeiro culpado disso tudo. Sua educação e lealdade não permitiram que ele mostrasse à população cuiabana como recebeu a cidade e a Prefeitura, apesar de insistentes pedidos.
    Querer dizer que Cuiabá hoje é a mesma de ontem é confundir a Gisele Bündchen com a Madame Min.
    Essas criticas descabidas saem de um ninho que continua, para a infelicidade de muitos, com uma saúde “irritante”.
    Até parece que o Chico foi o “tatu” que deixou Cuiabá esburacada. Chico foi o “abutre” que a infestou de lixo, Chico foi o “São Pedro” que a encheu de água, e ainda agora querem lhe comparar com o titular. Prometi a mim mesmo, que não mais escreveria sobre este tema, mas ao ler cachoeiras de bobagem a respeito do atual Prefeito, não me conformo e volto a ele.
    Se o Chico estivesse à frente do mandato desde o primeiro dia, Cuiabá seria outra. Antes de enviar comentários no rodapé deste artigo, reflita sobre o que acabou de ler. Agora se você não gosta do cidadão Chico Galindo, é outra coisa. Sobre isso não tenho o que escrever.
    Tomara que o próximo Prefeito continue com o mesmo pique e a mesma vontade de transformar Cuiabá na cidade que sonhamos. A Cuiashiville do Oeste Americano que vivíamos até poucos anos atrás é coisa do passado.
    Eduardo Póvoas- Cuiabano

    ENOCK, POR FAVOR, MEU COMPUTADOR DEU PAU E PERDÍ SEU TELEFONE E EMAIL
    POR FAVOR ME MANDE UM ABRAÇO EDUARDO

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez + 13 =